quinta-feira, 19 de maio de 2016

aquele nervoso miudinho que se me dá...

Pessoas que falam muito baixo deixam-me nervosa. Detesto ter que pedir para repetirem o que estão a dizer porque não entendo nada. E não, não sou surda, mas acho que há um volume certo para se ter uma conversação sem estarmos aos berros ou a cochichar.
O meu namorado é assim. Às vezes vou no carro com ele e com a mãe dele, eles a conversarem à minha frente e eu não apanho uma. Parece que estão aos segredinhos, credo. Eu sei que em minha casa é precisamente o extremo oposto, as pessoas da minha família não sabem falar num volume aceitável: anda tudo sempre aos berros e a falar uns por cima dos outros. Não sou apologista disso também. Mas será assim tão difícil encontrar o meio termo?? 

E aqueles clientes que sussurram os pedidos? Passo a vida a revirar os olhos (mentalmente) quando apanho clientes desses. É assim tão dificil pedir um café num tom assertivo, sem me estarem a segredar ou obrigando-me a fazer leitura labial? Speak up, people!

5 comentários:

  1. Grrr, sei! O meu pai é assim, mas pior porque às vezes fala muito alto, outras muito baixo. No carro então, é para esquecer. E de qualquer forma, o som chega sempre pior aos bancos traseiros. Também tive um professor que falava muito baixo mas no caso dele transmitia uma vibe de calma e tranquilidade.

    ResponderExcluir
  2. Por acaso acho que sou um bocadinho assim mas não tenho noção que falo baixo.

    ResponderExcluir
  3. ahah essa do café também me acontece imensas vezes

    ResponderExcluir
  4. Eu acho que por vezes falo mais baixo do que me parece... ;)

    ResponderExcluir
  5. AHHHHHHHHHHHHH.Onde é que eu já isto? Ainda por cima eu sim, sou um bocadinho para o surda! Trabalho com uma colega que não fala baixo... ela cochicha, ela abichana. Cre-do. Irrita-me até à morte. E associa a pessoa a uma tia-zinha, muito chique, muito não me toques. Já estás a ver o meu drama...

    ResponderExcluir