quarta-feira, 9 de março de 2016

Cada um no seu lugar

Digo muitas asneiras e muitos palavrões. Enfim, não me orgulho disso mas é uma característica minha e que tenho tentado mudar. Contudo, sei perfeitamente controlar-me quando as situações assim o exigem. Não vou andar a falar com qualquer pessoa como falo em casa ou entre amigos. Não vou soltar palavrões a torto e a direito, com qualquer pessoa, porque sei que posso ser mal interpretada e que dá má imagem. Assim sendo, não percebo aquelas pessoas que conseguem ser mesmo inapropriadas e ordinárias em qualquer conversa.

Oh pá, uma vez por outra lá sair um "merda" ou "foda-se", eu sei lá, ainda é naquela. Agora em situações formais passar a vida com linguagem vulgar e até mesmo ordinária, detesto. Há que haver respeito pelas situações, pelos contextos e pelas diferentes pessoas. Sei que os meus amigos não levam a mal as minhas caralhadas, que me conhecem e sabem perfeitamente como eu sou e que dizer asneiras não diminui em nada aquilo que eu sou ou o que faço. Mas com pessoas que não conheço ou com quem tenho uma relação estritamente profissional, nunca na vida me sairia tal coisa. Há pessoas que nem sequer têm atenção a isso, falam com qualquer um como falam entre amigos. Cai muito mal. Não sabem com que tipo de pessoas estão a falar, se as pessoas se ofendem...
E depois há pessoas que são mesmo brejeiras, que só dizem disparates relacionados com coisas sexuais ou sexualizam tudo e mais alguma coisa. Detesto! Adoro innuendos/puns mas são coisas que a gente faz com os amigos. Nem é preciso falar, às vezes basta o que alguém disse para eu soltar um olhar àquela pessoa do tipo "ouviste o que ela disse? ahaha" e levar para o lado jabardolas, mas nunca iria dizer isso alto. Ninguém tem que levar com as minhas piadolas estúpidas e porcas, se não me conhece. Há que saber adequar os nossos comportamentos/linguagem às pessoas a quem nos dirigimos. Não gosto deste tipo de coisas nem dessas intimidades com gente que não conheço e que não me conhece.

4 comentários:

  1. Também sou assim, mas quando estou com amigos. Gozo com tudo e tou sempre a fazer piadas. Mas num contexto de trabalho tanto sempre ser o mais formal possível e as vezes isso ate me faz parecer uma pessoa aborrecida mas penso que ninguém twm de levar com as minhas piadas estupidas e infantis se nao quiser.

    Beijinho
    The-not-so-girlygirl.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Também sou muito assim, porém sei comportar - me quando a situação assim o exige .

    ResponderExcluir
  3. Eu por acaso não digo muitos palavrões, só quando me magoo ou parto coisas. Mas concordo com o que tu dizes, fica muito mal dizer asneiras em situações formais ou profissionais.
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderExcluir
  4. Eu também sou de dizer palavrões e costumo dizer que é por ter crescido no Porto ;) e também me irritam pessoas que estão sempre prontas para a malícia. Saber adequar as nossas atitudes ao contexto que nos rodeia é uma arte.

    ResponderExcluir