domingo, 21 de fevereiro de 2016

Não me pagam para isto #17

Dá-me uns nervos quando as pessoas querem saber tanto da minha vida como eu. Principalmente pessoas que não me dizem nada, que não me são próximas. Há lá clientes que têm uma falta de noção tão grande... Palavra de honra como chego a pensar que deve ser uma bênção de Deus ser assim tão desmiolado, tão sem noção. 

A sério, onde é que cabe na cabeça de alguém ir inquirir um funcionário de um estabelecimento que frequentam acerca dos seus horários, do que faz fora do trabalho, etc. É que deve ser só mesmo nas terriolas que as pessoas são assim coscuvilheiras a ponto de fazerem estas questões a pessoas que só conhecem daquele contexto. 
Não posso faltar ao trabalho ou trocar de horário que as pessoas andam logo a comentar e a fazer perguntas. "Não vieste ontem, até pensei que estavas doente", "Ontem vim aqui e tu não estavas, trocaste de turno?", "Ontem fui atendido pela patroa, foste sair? Pensei que eras tu de tarde...", "Ui, estás aqui hoje? Mas não era a tua folga? E a patroa onde está?". Tipo, juro que não sei o que mais responder. E às vezes até chegam ao ponto de ficarem chateadas (chateadas!!!) por eu não ter ido. Quer dizer, comigo e com a entidade empregadora está tudo mais do que resolvido, mas parece que tenho que meter um requerimento aos clientes para saber se posso ter um dia de descanso. Acho uma piada a esta gente. Têm empregos que lhes permitem ir lanchar fora a qualquer hora, mais férias e fins de semana, mas Deus os livre da funcionária do estabelecimento ter um único dia de folga durante a semana!  Tenho que estar lá de manhã à noite, para os clientes poderem ir a qualquer hora e verem-me lá sempre, serem sempre atendidos por mim. 

4 comentários:

  1. Também sou de uma terriola em que acontecesse o mesmo, dentro ou fora de contexto de trabalho. E as pessoas agem dessa forma como se fosse uma coisa normal. Além disto, trabalho numa cidade , que à partida estas coisas não deveriam acontecer, mas é igual ou pior! Infelizmente por parte de algumas colegas de trabalho.. Cuscas!

    ResponderExcluir
  2. Como eu te percebo! (: Isto de habitar em terras pequenas tem destas coisas!

    ResponderExcluir
  3. Faz parte. Eu moro numa zona perto de Lisboa e é na mesma.

    ResponderExcluir
  4. ME-DO! Também sou de uma terra pequena e não suporto a mentalidade das pessoas. Há tanta coisa interessante para fazer com a própria vida, porque raio interessa tanto a dos outros?

    ResponderExcluir