sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Odiozinho de estimação

Aquelas pessoas que não conseguem gerir o seu tempo e criticam os outros por que conseguem fazê-lo. Enerva-me. O dia tem 24h para todos nós, a forma como as gerimos e as aproveitamos vai fazer com que uns tenham mais tempo livre do que outros. Simples assim.

Há pessoas que têm empregos das 9h às 5h, filhos e casas para tratar e não conseguem ter mais do que uma ou duas horas livres por dia. Da mesma maneira que há pessoas que trabalham mais horas, têm os mesmos afazeres domésticos e cuidados com os filhos e têm mais tempo livre. É uma questão de organização e escolha de prioridades! Enerva-me que as pessoas andem sempre a criticar, a apontar o dedo, a armarem-se em sofridas, porque tenho filhos e marido e uma casa para tratar e não tenho tempo para mim e aquela sostra anda sempre a laurear a pevide, não tem nada para fazer em casa? Em primeiro lugar, cada um é que sabe da sua vida e da forma como quer gastar o seu tempo. Se para uns a prioridade é ter a casa arrumadinha, para outros pode ser estar mais tempo com os filhos ou cônjuges. Se calhar a vizinha vai sair quando vocês estão em casa a arrumar as vossas tralhas porque em vez de ficar na cama até às 11h como vocês, levanta-se às 6h para adiantar serviço. Ou então enquanto vocês estão na cama desde às 22h, a vizinha está a preparar refeições para o dia seguinte e a dar um jeito à casa até às 2h da manhã. São vidas. Se não estamos dentro da casa nem da vida dos outros, não podemos saber. É muito fácil dizer "ah a vizinha anda sempre na rua, até tem tempo para sair todos os fins de semana e eu estou sempre metida em casa a trabalhar", mas nós não vemos os sacrifícios que a vizinha já fez para poder sair aquela hora ou naquele dia. E há pessoas que realmente têm as coisas facilitadas, têm ajudas extra ou até nem se preocupam com muitas coisas desse género. Não vale a pena ter inveja, a vida é mesmo assim. Uns têm mais sorte do que outros. 

Irrita-me isto porque, principalmente entre as mulheres, há este culto da ocupação com tarefas que sejam associadas à casa e aos filhos e julga-se quem não o faz com tanto afinco ou não o faz de todo. Uma mulher que diga que tem tempo para ler, ver filmes, ir ao cabeleireiro ou às compras, é logo má mãe e aposto que até tem a casa a meter nojo, que porca. Só as mulheres que passam a vida em casa a lavar, passar, cozinhar e que não têm tempo para si é que são boas mulheres e boas mães. Ocupam-se do que devem, não andam a perder tempo com coisinhas fúteis como ter tempo para descansar e ser uma pessoa para além de esposas e mães. Isto nas terrinhas é o pão nosso de cada dia. E eu estou tão fartinha disto!

4 comentários:

  1. Não podia concordar MAIS contigo. =)
    Infelizmente o ser humano tem a mania /vício de julgar os outros, de apontar o dedo como dizes.
    Ainda mais nas terras pequenas, isso é quase sufocante. Eu também venho de uma terra assim e não tenho saudades NENHUMAS disso embora adore a minha "casa".
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ainda não tenho filhos e já sofro disso. Cada vez tenho menos tempo, se vou trabalhar o dia todo e quero ir ao ginásio tenho que me levantar às 7h, e dormir pouco mais de 6h, fico cheia de sono, e custa tanto, mas tem de ser. É que depois é chegar a casa depois das 22h, jantar, arrumar, e depois vir um bocadinho ao pc, ou ver tv, e cama. Houve uma semana em que andava a dar em maluca, casa desarrumada e roupa para lavar, só quando tive folga é que consigo ajeitar as coisas. Mesmo assim acho que não tenho tempo para nada, nem sei como é que as mulheres com filhos e trabalho tem a casa arrumada e vão ao ginásio, etc. Eu penso que não devem dormir :D

    ResponderExcluir
  3. A arte de criticar... tudo é motivo, tudo gera controvérsia e no fundo, fundinho, é só uma coisa: inveja :)

    ResponderExcluir
  4. As mulheres, em vez de se apoiarem, são do pior umas com as outras. Esse é só mais um exemplo!

    ResponderExcluir