sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

O preço a pagar por um semestre sem grandes problemas é chegar à última semana e não saber para que lado nos virarmos, toda a gente sabe disso. É claro que eu achava que estava tudo a correr muito bem, até chegar a última semana de aulas e perceber que tenho três frequências e uma apresentação, tudo assim, quase ao mesmo tempo. E eu bem fui adiantando as minhas coisinhas durante o semestre mas mesmo assim tenho imensas coisas acumuladas. 
Não sei como é que as outras pessoas se safam na época de exames, principalmente aquelas que não se preocupam durante todo o semestre e depois têm tudo pra fazer antes do Natal. Juro que não dava para mim! No primeiro ano deixei tudo para tratar no fim do semestre e ia tendo um esgotamento. Foi a época de exames mais desgastante de todas, não dormia, mal comia, só estudava e escrevia, escrevia, escrevia... Nem me quero lembrar! Tal como nem me quero lembrar do que ainda vou ter que penar na próxima semana até poder entrar no espírito do Natal e Ano Novo (que é abandonado rapidamente, assim que me lembro dos exames em Janeiro)

3 comentários:

  1. Aiiii, M, percebo-te tão bem :( Isto está tudo um caos! E tenho-me fartado de trabalhar o semestre inteiro.. Porque, para além de frequências, são séries de exercícios para entregar, testes quinzenais de uma cadeira, mil projectos e relatórios.. Mais os exames em Janeiro :'( Aiiiiii!!

    ResponderExcluir
  2. Já é o meu 7º semestre a enfrentar a confusão que é a época de frequências (ou pré época de exames). O truque é mesmo não stressar, e antecipar ao máximo o que vai acontecer, estudar com antecedencia e com inteligência e fazer o máximo de trabalhos possível antes da época dos testes. Acho que com a experiência é uma questão de hábito e de aperfeiçoamento pessoal. Custa muito, principalmente quando os exames são em janeiro, o que implica estudar em pleno natal -.- sucks, mas no fim é bom ver as recompensas :) Boa sorte!!

    ResponderExcluir
  3. vida de estudante... o bom de quando começas a trabalhar é que isso desaparece... mas também desaparecem as férias de natal, da páscoa, os 3 meses no verão, o poder faltar quando se quiser... tudo tem os seus prós e contras. boa sorte

    ResponderExcluir