sexta-feira, 23 de março de 2012



Ninguém devia arrastar o amor, carregá-lo como se de um fardo se tratasse.
Para quê manter uma relação que nos cansa, que se apodera de nós de tal forma que, em vez de a vivermos com alegria, nos pesa nos ombros? Como é que um beijo passa a ser uma hábito mecânico como tomar café e um abraço um acontecimento do passado? Como é que é possível manter uma relação onde o único tempo que se passa junto é quando se está na sala a ver o telejornal? 

Não consigo conceber uma relação assim. Nem uma relação e muito menos um amor. Um amor, aquilo que nos devia mover, que devia ser perfeito dentro de todas as suas imperfeições, que nos devia fazer felizes e completos, não pode nunca ser um peso na vida de alguém. Quando assim é, então não é amor. Uma relação que nos aprisiona e nos pesa, que em vez de bons momentos nos deixa frustrados e insatisfeitos, não é uma boa relação. Não é, certamente, o que queremos para nós. Mas é o que acaba por acontecer em muitos casos. Muitas vezes, aquilo que um dia fez de nós as pessoas mais felizes do mundo, começa a ser encarado como uma obrigação, um contrato que dá muito trabalho desfazer. Tenho pena que muita gente viva assim, amarrada a um "amor" que já não traz felicidade, bem-estar. Quando é que se deixa morrer um amor? 

8 comentários:

  1. O amor tem de ser alimentado todos os dias para que as relações sobrevivam. Nunca conseguiria viver assim, pela rotina e mais nada.

    ResponderExcluir
  2. Sim, concordo, o amor requer manutencao constante senao acaba por ir morrendo aos poucos, e quando morreu ja nao faz sentido as pessoas continuarem juntas. Se aquilo que as unia desapareceu mais vale cada uma seguir o seu caminho

    ResponderExcluir
  3. O amor quer-se leve, alegre... um fardo deixa de ser amor.

    ResponderExcluir
  4. era bom que ninguém se deixasse ... {sspiro} **

    ResponderExcluir
  5. O amor é compleco, e é vivido de diferentes formas... Por isso, o que não concebes, eu posso conceber. Contudo, concordo contigo.

    ResponderExcluir
  6. concordo tanto. não percebo. eu só conheço o amor bom, feliz, sem grandes stresses nem chatices, aquele que me faz viver melhor, mais leve, mais amparada, sem desconfianças... só assim faz sentido. não houve um único dia em que eu pensasse que viva melhor sem o meu namorado ou sem a minha relação, isso diz tudo :)

    ResponderExcluir
  7. eu até percebo que as pessoas mantenham uma relação que as canse, já estive nesse lugar. acho que o que nos prende é mesmo a esperança de que as coisas podem mudar, podem voltar a ser o que eram e, afinal de contas, o sentimento não desaparece totalmente só porque a relação começou a cansar-nos. só não entendo o ficarem nesse tipo de relações "para sempre" e de se conformarem...

    ResponderExcluir
  8. Este post é-me muito caro, tu sabes... Poderia até fazer uma resposta longa à tua questão, mas penso que o meu blog vai tendo algumas pistas em relação a isto :)

    ResponderExcluir