quarta-feira, 26 de outubro de 2011

É isto todos os dias, quase à minha porta

Uma das coisas que mais impressão me causa é ir na rua e ter imensos pedintes, sem-abrigo, a abordar-me durante o meu percurso. Tenho pena deles, que fazer? Fico com o coração apertado, queria poder ajudar mas não posso. 
Custa-me ver que ainda há quem passe fome, quem durma na rua, quem não tenha nada quente para vestir quando o frio aperta. Como é possível que isto ainda aconteça? 

7 comentários:

  1. Eu dou ao primeiro que me aprece à frente. A verdade é que gostava de ajudar todos os que me pedem, mas não dá. É uma realidade, M'zinha... Mas sabes, o problema é que isto está é para cada vez haver mais gente a pedir, infelizmente. :(

    ResponderExcluir
  2. eu também sou assim, parte-me o coração. mas o difícil é distinguir aqueles que querem dinheiro para comer, para coisas sérias, ou para álcool/drogas...

    ResponderExcluir
  3. :S
    e o problema é que com esta crise a tendência é aumentar ... :(

    ResponderExcluir
  4. Também mexe bastante comigo. No entanto estou como a Hermione, nem sempre é óbvio para que é que as pessoas querem o dinheiro...

    ResponderExcluir
  5. É verdade, mete-me tanta pena... :/

    ResponderExcluir
  6. e depois há os que são igualmente pobres e sem nada mas que não pedem e se escondem em casa, por vezes, em condições assustadoras!

    ResponderExcluir
  7. Eu também deteesto. Pior que com esta crise são cada vez mais!

    ResponderExcluir