segunda-feira, 15 de agosto de 2011

utopias



Gosto muito de viver na cidade, apesar da minha mais se assemelhar a uma aldeia quando comparada com as "cidades a sério". Gosto de saber que tenho transportes que me levam a qualquer lado, que se precisar de alguma coisa tenho um supermercado perto, uma farmácia aberta, um hospital que não dorme. Que se estiver entediada posso simplesmente ir dar uma volta por um shopping, por exemplo. Mas depois há o outro lado. 
Seria infinitamente mais feliz se um dia pudesse ter uma casa no campo, apesar de adorar o reboliço da cidade.
Ok, não me imagino a viver permanentemente num sítio longe de tudo e de todos. Mas uma casa de férias por exemplo, ou uma casa de campo para passar umas temporadas grandes, isso sim. Queria ter uma daquelas casinhas brancas, pequeninas, com contornos azuis nas janelas e nas portas e uma rede presa às árvores. 
Adorava poder acordar com o sol a entrar pela janela, tomar o pequeno-almoço cá fora com os pássaros como música de fundo, fazer o almoço e o jantar num fogão a lenha. Não ter o tempo marcado pelo relógio mas pelo número de horas com luz solar. Ler um bom livro debaixo da sombra de uma árvore. Ter o meu jardim para plantar as flores que tanto adoro e um pequeno terreno para cultivar batatas e cebolas e feijão e tomates e alface e árvores de fruto. Regar as plantas todos os dias e vê-las crescer. Acho que não há nada que se assemelhe à vida do campo. Claro que é dura, para quem faz disto profissão. Mas para alguém que só precisa de se afastar um bocadinho do stress da cidade ou para viver uns tempos de amor e uma "cabana", parece-me adorável. 

Um comentário:

  1. mesmo. eu vivo numa aldeizinha perto de uma cidade, e não há nada como acordar com o sol na janela, e abri-la e ver os pássaros a fugirem... <3

    ResponderExcluir