terça-feira, 22 de março de 2011

apetece-me logo trucidá-los

Se há coisa que me deixa para lá de chateada é que insistam que fiz/não fiz algo que eu tenho a certeza que não fiz/fiz. Sério. É muito chato estarem a duvidar de mim, ali a insistirem que fiz ou não fiz determinada coisa quando eu sei perfeitamente que não foi assim que aconteceu. 
Do tipo, seguir todos os passos de uma receita e depois o bolo não cozer completamente ou "murchar" e dizerem-me "Para mim, não puseste as 4 chávenas de farinha". É pá, se eu disse vinte mil vezes que pus o raio da quantidade certa, é porque pus. E não vale a pena insistir, porque eu sei muito bem o que faço. Não estou tolinha ou distraída. Ou então quando uma pessoa diz uma determinada coisa e, quando confrontada com isso, diz que não, que eu é que ando a ouvir coisas e juram a pés juntos que não disseram isto ou aquilo, que estou a ficar maluca. 
É que não vale a pena. Eu sei muito bem o que ouço, faço, digo, etc. Não tentem fazer de mim estúpida, porque felizmente isso não sou. Só serve para me tirarem do sério.

4 comentários:

  1. eheh, nao vale a pena ligar a essas coisas. uma pessoa tem a consciencia tranquila, é o que vale.

    ResponderExcluir
  2. Não consigo aceitar que duvidem da minha palavra.

    ResponderExcluir
  3. Isso também me tira do sério e nunca vai mudar.

    ResponderExcluir
  4. Chaateia mesmo. As vezes dá vontade de gravar conversas para depois dizer ''vamos lá ver se foi ou não assim''..

    ResponderExcluir