sábado, 20 de novembro de 2010


Um dia qualquer deste mês, o meu namorado saiu-se com a palavra pixota a meio de uma aula da manhã, provavelmente entre as 9h e as 11h. À noite eu ainda me ria sempre que ele usava a palavra e as suas variações pixinha, pixotinha, pixona. Nunca tinha achado piada a uma palavra durante tanto tempo. Seria de esperar que deixasse de ter piada à 4ª ou 5ªvez, mas não. E no dia seguinte, quando estava a tentar contar isso a um amigo, tive que lhe escrever a palavra porque ele não conseguia entendê-la por entre os risos. Sou tão palerma. 
E agora a escrever isto lembrei-me dos meus risos semi-abafados na aula e da cara das miudas que estavam na fila à minha frente quando olharam para traz e me viram a rir daquela maneira. Devem pensar que sou louca. 


A fazer agora revisão ao post não consegui conter o riso. Parvo, I know. Mas que posso eu fazer?

3 comentários: