segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Coisas que aprendi nos meus 25 anos

Aprendi o que é o IRS e quanto custa esse cabrãozito que me leva uma parte considerável do salário todos os meses. Quando vi aquele desconto ali, pela primeira vez, quase me ia dando uma coisinha má. Um balúrdio em IRS e taxas sociais, é o que é. 

Aprendi que vai sempre haver quem me ame e quem me odeie ou, simplesmente, quem não queria sequer saber da minha existência e está tudo bem com isso. O Mundo não gira à volta de ninguém em particular e ainda bem. Às vezes só precisamos de aceitar a nossa "insignificância".  Fazer o que nos parece melhor, sem pensar na opinião dos outros, se os outros vão adorar/odiar. 

Aprendi que nem sempre o nosso esforço é valorizado e que elogios não servem de nada, se não forem acompanhados de ações que nos provem o quanto as pessoas nos valorizam.

Aprendi que vamos sempre a tempo de mudar de ideias, de gostos e de opiniões. Que a pessoa que fomos ontem não nos impede de sermos a pessoa que queremos ser hoje. Que nada na vida é definitivo e não há nada de errado em voltar atrás, em dizer que afinal mudei de ideias, que já não penso assim, que já não sou assim ou assado. 

Aprendi a acreditar mais no poder dos sonhos e objetivos. Se quisermos mesmo, só temos que trabalhar para isso, todos os dias. Custa muito mas compensa ainda mais!

Aprendi que tenho ainda muito para aprender, para melhorar. Que há muita coisa que, não sendo possível melhorar, devemos aceitar e aprender a conviver com isso da melhor maneira possível. Somos como somos. Não é desculpa para não melhorarmos certos aspetos, nem justifica tudo, mas uma vez que compreendemos isto a sério, nada nos prende, nada nos magoa, nada nos ofende. Auto aceitação é tudo.

Aprendi que o caminho dos outros é apenas e só o caminho dos outros, não é lei, não é obrigatório seguir os mesmos passos. E que todos temos ritmos diferentes, mesmo que o caminho seja o mesmo. Solidifiquei a ideia de que não devemos dar passos maiores do que as nossas pernas, só porque os outros já vão mais lá à frente e queremos acompanhá-los. Cada coisa tem o seu tempo e o mais importante é o caminho que se percorre, não a velocidade a que se chega à meta. 

Aprendi a distanciar a pessoa das opiniões da pessoa. Podemos amar muito uma pessoa sem que concordemos com todas as opiniões dela, sem que tenhamos que ouvir tudo o que nos diz e ter isso como verdade absoluta. Podemos querer estar com uma pessoa pelo que ela é e nos faz sentir, sem querer seguir tudo o que a pessoa diz e muito menos aceitar conselhos que nem pedimos. 

Aprendi que os 25 chegam a uma velocidade aterradora e que não há nada que faça parar esta urgência do tempo. É sorrir e acenar.  

4 comentários:

  1. Olá!

    Gostei muito do texto... todos os dias aprendemos algo novo sobre a vida. E de vez em quando é necessário "agitar" a vida, para que ela aconteça de acordo com os nossos objetivos.

    E o tempo voa mesmo... depois dos 30 então...

    Beijinhos
    Margarida

    https://minhacasadopatio.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Ser adulto é chato e as vezes sinto que ainda não estou preparada para tal! xD

    TheNotSoGirlyGirl // Instagram // Facebook

    ResponderExcluir
  3. Eu aprendi que tu fazes anos uns dias antes de mim e, pelo post, diria que é hoje por isso: FELIZ aniversário!!! :D
    E concordo plenamente que os 25, 26, 27 e os quase 28 chegam num instante. Eu acho que foi a partir dos 18 que isso começou a ser assim...

    ResponderExcluir
  4. É bom fazermos um balanço da nossa vida. Tu aprendeste imensa coisa e essencial para o teu futuro.

    ResponderExcluir