segunda-feira, 28 de maio de 2018

Quem diz o que quer...

Na semana passada vi um video de uma youtuber que sigo acerca dos comentários maldosos que recebe. Lembrei-me logo do número de vezes em que entrei num blog ou num canal de youtube e vi a confusão instalada porque alguém fez um comentário qualquer a ofender a blogger/youtuber e esta respondeu, gerando ainda mais confusão.

Acho graça quando as pessoas se revoltam porque as bloggers/youtubers lhes respondem à letra a comentários maldosos, uma vez que são "pessoas públicas" e têm que saber lidar com as críticas. Já vi imensas polémicas do tipo acontecerem com pessoas que eu acompanho e os comentários dos ofendidos são sempre os mesmos: porque têm que saber lidar com a crítica, porque faziam melhor em não responder, porque têm que aceitar as opiniões dos outros, porque é o trabalho delas e têm que comer e calar.

Eu acho graça, a sério que acho. Aceitar crítica não quer dizer que não se responda se, apesar de aceitar a opinião do outro, não concordar com ela. E a maioria das vezes estes comentários nem são críticas construtivas ou surgem de simples opiniões diferentes, são puros insultos ao desbarato, só porque sim. Isso ninguém é obrigado a tolerar sem dar resposta. Imagino sempre que estas pessoas que fazem esses comentários maldosos e se ofendem quando têm resposta seriam as mesmas que diriam na rua, a qualquer pessoa, um comentário qualquer e esperariam que a pessoa em questão simplesmente sorrisse e continuasse a sua vida. Acham isto normal? Eu não.
As pessoas têm a ideia de que na internet pode-se tudo, inclusivamente ofender gratuitamente alguém só porque apetece, porque pode, porque ninguém sabe quem é. Mas também têm este tipo de comportamento socialmente, nas coisas do dia a dia? Também dizem à colega de trabalho que é gorda, ao senhor da limpeza que ele é ridículo, ou ouvem alguma conversa de elevador e dizem aos intervenientes que as opiniões deles são uma merda e deveriam morrer? E, caso o façam, esperam realmente que a pessoa em questão não se defenda, não tenha uma resposta? Eu não sei onde vocês vivem, mas aqui no Norte, se alguém falasse na rua a outra pessoa como vejo a fazerem na internet, levava era logo um murro no meio dos olhos. Queria ver essa ideia de que as pessoas que se expõem  têm que ouvir de tudo e mais alguma coisa, que isso dá-nos o direito, como leitores ou frequentadores da internet, no geral, de lhes dizer o que quisermos porque elas estão a ser pessoas públicas. Também sou uma pessoa pública quando estou na rua, não é por isso que os outros têm o direito de ir lá comentar a minha roupa, a minha fisionomia, as minhas opiniões... 

Tudo se resolveria se as pessoas seguissem uma lógica de pensamento simples: eu teria a coragem de dizer isto em público, diretamente a esta pessoa? Eu gostaria que me dissessem isto? Se alguém me dissesse isto, como é que eu reagiria? 
Aposto que metade das guerras que por aí vemos em blogs/canais de youtube/instagrams ou secções de comentários da internet nunca chegariam a ter início, se as pessoas tivessem esse bom senso.

8 comentários:

  1. ui claro que não LOL nem metade! Mas sabes o que aprendi? Senso comum não é assim tão comum lol

    Beijinhos,
    O meu reino da noite ~ facebook ~ bloglovin'

    ResponderExcluir
  2. É bem verdade, incrível a quantidade de pessoas que tem sempre qualquer coisas a dizer sobre tudo. Questiono-me se no seu dia a dia também são assim "tão frontais". Parece que a protecção de um ecrã permite tudo... enfim...admiro a paciência que algumas bloggers têm.

    ResponderExcluir
  3. Também és assim tão frontal com os teus familiares face ao que escreves aqui de vez em quando sobre os mesmos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou. Não digo nada na internet que não dissesse na minha vida real. Sou sempre a mesma pessoa.

      Excluir
  4. A maior parte das pessoas que criticam (e por vezes até de forma bastante ofensiva) não o fariam se estivessem perante a pessoa. Não é fácil gerir este tipo de criticas, pessoalmente não sei se conseguiria. Claro está que há pessoas que já ganharam um estofo muito grande perante tais provocações. No meu caso, e como sou uma simples anónima deste mundo virtual com um blogue ainda mais simples, não estou habituada a tal escárnio e mal dizer e caso começasse a receber comentários parvos, teria de trabalhar no sentido de ignorar tais coisas.

    Não sou fã da Pipoca. Mas admiro a escrita dela sobretudo nas respostas que dá aos maldosos comentários que recebe.

    ResponderExcluir
  5. Não podia estar mais de acordo. E pela internet o que não falta é gente cheia de coragem (e estupidez) mas se fosse à frente da pessoa, às tantas, tavam era caladinhos. Enfim. E viva o Norte! :D beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Eu entendo que todos nós temos o direito de responder, afinal o conteúdo é de quem o produz e o espaço onde o publicita também. Contudo, não acho que haja resposta para o insulto puro. Simplesmente delete.

    É a minha opinião.

    JU VIBES | @itsjuvibes ❤

    ResponderExcluir