quarta-feira, 21 de março de 2018

Não usar para não estragar

Não compreendo aquelas pessoas que compram as coisas só para ter, porque depois não usam para não estragar. Tenho uma tia assim. Tem duas máquinas de café na garagem, por exemplo. É que se estivessem na cozinha, iam ser usadas e acabam por se estragar. Tem um sofá todo pipi onde não deixa ninguém sentar-se (ou olha com cara de má e sempre aflita, quando alguém se senta), para não estragar. Não andou ela a gastar as coisas para as pessoas usarem, não é?? 

Juro que não percebo esta ideia. Uma coisa é ter cuidado extra com algumas coisas em específico (porque foram muito caras, porque gostamos mesmo muito delas e queremos preservá-las) mas outra completamente diferente é ter e nem usar que é para não estragar nada. Então para que compraram?? Tem lá o sofá só a fazer de decoração na sala?? (E cheio de mantas por cima, que é para não arranhar a pele). Tem um carro onde temos que sentar e quase ir com a respiração suspensa, que é para nem mexer em nada, não sujar, não estragar. Nada de comer lá dentro, era o que mais faltava. 
Estas pessoas dão-me nervos. 

Gosto de ter as minhas coisas limpas e bem estimadas. Não sou bruta (embora não seja a pessoa mais delicada do mundo, confesso), tenho cuidado com as minhas coisas, gosto de as manter em bom estado, mas, acima de tudo, gosto de as usar. Estamos a falar de uma pessoa que dava brinquedos à filha e nem a deixava tirar as coisas da caixa. Isto é um exagero. Se eu compro as coisas é para usufruir delas. Se for só para dizer que tenho, não vale a pena gastar o meu dinheiro. Se é só para olhar, vou olhar na loja, que ao menos a minha carteira não sofre com isso. Ter só por ter, para nem poder usar, não dá para mim. Tudo bem que temos que preservar o que é nosso, mas há coisas que ultrapassam muito os limites do razoável. 

11 comentários:

  1. Isso também me faz imensa confusão mas porque eu sou da opinião que as coisas são para ser usadas!!

    TheNotSoGirlyGirl // Instagram // Facebook

    ResponderExcluir
  2. No seguimento do teu post uma coisa que para mim não tem a minima lógica é aquelas pessoas que tem duas cozinahs uma para usar e outra só para estar ali sem ser usada, aqui na vila existe algumas pessoas assim incluindo duas das minhas tias... que raio de sentido tem isso.

    ResponderExcluir
  3. A minha mãe costumava ser um bocado assim, principalmente com roupa: esta camisola é para uma ocasião especial, costumava ela dizer. Agora já se apercebeu mais de que a via é para ser vivida e as coisas para serem usadas.
    Um beijinho grande*
    Vinte e Muitos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E também tem pijamas e roupa interior melhor, só para o caso de ir parar ao hospital? Aqui na terrinha é um costume! :) E roupa de domingo!

      Excluir
  4. Não percebo as pessoas que fazem isso, se não queriam usar mais valia não gastarem dinheiro nas coisas .

    ResponderExcluir
  5. A minha mãe é uma dessas pessoas maravilhosas de que falas neste post. Que nervos que isso me dá! Quando vivia com os meus pais, era coisa para me moer o cérebro. Agora já me passa ao lado porque lá não vivo. É totalmente RIDÍCULO! os meus pais mudaram recentemente a mobília da sala de casa deles. Compraram tudo novo e que uso dão à sala? ZERO! Têm um sofá enorme, uma televisão toda moderna, uma mesa de jantar na sala toda nice e na prática não passam lá tempo nenhum.
    Para quê?!
    Felizmente, não vim com esses hábitos cá para casa e o que temos, usamos. Se é para ter, que se use. Ora comemos na cozinha, ora na sala.

    ResponderExcluir
  6. O meu Johnny é assim com o carro dele, porque gosta imenso dele, tem mesmo muita estima por ele. Ninguém pode lá comer dentro, é preciso ter cuidado onde põe os pés, ai da pessoa que ponha um dedo nos vidros, bom...todo um drama e isso fazia-me confusão, agora habituei-me (que remédio). No entanto enerva-me este stress todo. Não sei se é por ele ter um tanto obsessivo compulsivo, se é sentimento pelo carro, se é o raio que o parta...

    ResponderExcluir
  7. Há muita gente assim e é coisa que não entendo, também. Lá está, ter cuidado é uma coisa, mas não usar pra não estragar é só ridículo!

    ResponderExcluir
  8. Credo! Isso não são casas, são museus...
    :)

    ResponderExcluir
  9. Pois... Muitos dos brinquedos que tive enquanto criança, estavam arrumadinhos dentro das respetivas caixas... para não estragar...tirei muitos das caixas já adolescente... quando "já não queria aquilo para nada"... Pequenas coisas que me tiram do sério, e acabaram por ficar marcadas...

    ResponderExcluir
  10. Que gente estranha... faz-me confusão! Isso é dinheiro mal gasto. Mas, enfim, é para ter coisas bonitinhas para mostrar. Pessoas que vivem para os outros...

    ResponderExcluir