segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Séries | As temporadas que acabei este mês

Sigo uma imensidão de séries e nem sempre o tempo chega para, além das que estão no ar, acompanhar as que me meti a ver mas já acabaram ou cujos episódios já lançados são mais do que os que já vi. Há muitas séries que só apanhei a meio e, portanto, não estou ainda a par do que tem saído semanalmente: acumulo e vejo depois quando tenho tempo.

Além de estar a seguir (e estar a par dos episódios lançados) Anatomia de Grey, How to get away with murder, Modern Family, The big bang theory, Mom, Shameless, This is Us e Westworld (que está em pausa), das séries que pensava que já tinham terminado e vão voltar (Call the midwife, You're the worst e New Girl), tinha em atraso a quinta temporada de House of Cards, a segunda de The Crown e faltam-me a sexta e a sétima temporadas de 30 Rock. Não obstante esta confusão, decidi começar a ver The Handmaid's Tale.

 Este mês, acabei de ver:


Li e ouvi muitas críticas negativas a esta quinta temporada de House of Cards mas eu gostei muito. Achei que seguiu a linha das temporadas anteriores, nunca senti que estivessem só a encher chouriços. Nesta temporada a Claire, além de estar deslumbrante, assume um papel mais dominante do qual gostei especialmente. Estou um pouco de pé atrás com a próxima temporada que, supostamente, não terá o Kevin Spacey, mas vamos lá ver. Também ainda vai demorar até sair a sexta.



Comecei e acabei a segunda temporada de The Crown este mês. Gosto muito de histórias sobre monarquias, reinados, príncipes, rainhas... Acho tão intrigante, enfim. Adorei a série desde o primeiro episódio que vi e continuo firme no clube de fãs. Tudo é bom nesta série: dos cenários ao guarda-roupa, a fotografia, a tentativa de se aproximar o mais possível à realidade... E, claro, acho que estou apaixonada pela Claire Foy. 


Como parece que sigo poucas séries, mal acabei de ver House of Cards, meti-me a ver esta. Vi a primeira temporada em três dias porque sou obrigada a trabalhar, a dormir, a ter uma vida basicamente, senão teria visto tudo de enfiada. Adorei! Prende ao ecrã desde o primeiro episódio, não é nada maçador apesar de ter muito monólogo (que eu aprecio, geralmente) e tem uma história interessantíssima. Estava a ver e estava sempre a pensar no que iria acontecer a seguir, queria saber mais. Os episódios são longos mas parece que passam 5 minutos desde que começa até a acabar, de tão bom que é. A Elizabeth Moss, que eu já gostava de ver em Mad Men, está ainda melhor nesta série, com um papel de destaque e cheio de força. Estou a adorar! Mal posso esperar que chegue Abril para ver a segunda temporada.

Agora falta-me acabar as duas últimas temporadas de 30 Rock e posso começar a ver outras. Abençoado TV Time por me manter a par das séries que já vi, do que tenho para ver, do que vai sair brevemente, senão seria complicado não me perder no meio de tanta série.

Nenhum comentário:

Postar um comentário