domingo, 17 de dezembro de 2017

sobreproteção?

Ainda não tenho filhos, portanto não posso falar com conhecimento de causa e tenho a certeza que, quando chegar à altura, irei fazer coisas que já disse que nunca faria. É assim com toda a gente. Sei que, uma coisa é falar antes de ser mãe e outra é viver as coisas na hora. Tenho a certeza que cada pai e cada família tem que ser e fazer aquilo que quer e que melhor funciona para todos, mas eu não concebo (neste momento) ter filhos para ficar presa em casa. A minha forma de ver a parentalidade passa por não cair em exageros, em extremos. Cada um terá a sua forma de pensar sobre o assunto, esta é a minha. 

Porquê isto agora? Porque tenho presenciado algumas situaçõe que me têm feito pensar nas diferentes formas de adaptação à vida com crianças. Uma coisa que me faz pensar muito no assunto sobreproteção é a questão de sair de casa com bebés. Tenho conhecimento de pessoas que não podem sair de casa porque o bebé não pode apanhar sol, não pode apanhar frio, está a nevar, está a chover, está muito calor... Sei que os pais têm que adaptar a sua vida ao bebé, mas acredito que os bebés também têm que se adaptar à vida dos pais, às rotinas. Parece que as crianças são seres que se podem partir com um sopro do vento e, por isso, é preciso protegê-las de tudo. Qualquer dia as pessoas estão a comprar redomas acolchoadas com plástico bolha, para as crianças não terem qualquer contacto com germes, vírus e outros perigos. 

Acredito que todos os pais querem o melhor para os filhos e querem protegê-los de tudo o que puderem, mas não estaremos a cair num exagero? A medicina está mais avançada, há vacinas contra tudo e mais alguma coisa, remédios, as casas têm boas condições, as roupas são térmicas, há carrinhos, alcofas e ovinhos praticamente blindados... As crianças vão seguras e confortáveis em qualquer sistema deste tipo, quentinhas e protegidas do frio. Que mal tem levar um bebé à rua?  Temos tantos dias de sol e calor que, quando chove, até os adultos evitam sair. Então e nos países em que chove diariamente? E nos país em que há neve durante uma grande parte do ano? Deixam-se as crianças dentro de casa até estar sol (moderado!) e temperaturas de 20 graus? Claro que há coisas que podem ser evitadas e nem há necessidade de expor as crianças ao frio só porque sim, mas deixar de fazer a vida normal, deixar de sair, de fazer coisas importantes, mudar toda a vida porque o bebé não pode apanhar ar... Acho que não há necessidade disso. 

Eu tenciono sair com os meus bebés. Não quero ter filhos para ficar enclausurada. Óbvio que há ambientes que não são para crianças, óbvio que há situações que podem ser evitadas e é claro que vamos ter que nos adaptar à vida com crianças (e tudo bem!). Mas as crianças também se vão habituar à vida dos pais. E sim, vão correr e cair, sujar as mãos com terra, meter porcarias na boca, ser lambuzados pela família (cheia de germes!) e sair à rua em dias de sol e em dias de chuva, se assim for necessário ou tivermos essa vontade. Sem exageros, acima de tudo. Mas, then again, cada um lá saberá o que funciona melhor para si. É só um assunto que me dá que pensar... 

6 comentários:

  1. Eu acho que isso não é um problema de agora, sempre existiram e hão-de existir pais que não saem com os bebés, assim como também há os que continuam a sair e a fazer (quase) tudo o que faziam antes de ter filhos. Tenho imensos amigos que tiveram filhos recentemente e acho que é mais uma questão da personalidade de cada um. Eu quero acreditar que, se um dia tiver filhos não me vou fechar em casa, mas só chegando a altura é que uma pessoa sabe =P

    ResponderExcluir
  2. Quando for mãe longe de mim deixar a criança sempre presa em casa. Quero que um filho meu brinque na rua e que vá ganhando a sua imunidade. Mas, trabalhando com crianças, vejo um pouco de tudo. Temos lá uma mãe que ainda há um ano não queria que a filha fosse ao parque com medo que ela ficasse doente. Hoje em dia já está melhor, mas ainda assim, protege-a demasiado. E como ela há imensos pais! O que eles não percebem é que quanto mais protegem mais doentes eles ficam quando contactam com certas realidades. A imunidade cria-se andando na rua exposto aos vírus!

    ResponderExcluir
  3. Falando já com conhecimento de causa, concordo contigo, sou muito a favor de sair com os bebés desde o início. No entanto nem sempre é fácil, eu por exemplo tenho um bebé que adora estar acordado e não parece gostar muito de andar de carro, ou de adormecer no carro -ou de adormecer no geral -, pelo que por vezes tenho de me munir de coragem e muita paciência porque já tive de o levar comigo no carro a chorar trajectos inteiros (e depois vá de inventar musicas, estalar dedos, parar para dar de mamar, tudo para o acalmar). Mas não deixo de o fazer. E aos poucos ele habitua-se e já não faz as mesmas birras, começa a tolerar melhor os trajectos. Mas claro, não precisamos de ir de carro. Em dias mais mundanos ir levar o lixo ou ir verificar o correio já conta como saída e sabe bem para os pais fazer uma tarefa tão básica, como para os filhos apanhar um pouco de ar fresco.
    Uma coisa que já engoli e antes criticava era o espírito portuguesinho de enfiar bebés de colo nos centros comerciais mas há tantas atenuantes... um sítio com bons acessos, que permite que andem carrinhos (as nossas ruas são o desastre total), que muitas vezes tem parque coberto e impede os putos de apanhar chuva, com fraldários minimamente aceitáveis... bolas é raro! Acredito que se tivéssemos ruas, parques, acessos mais baby friendly, era mais frequente vê-los nas ruas.
    Mas pronto, isto para pais mais descontraídos. Os mais obcecados por doenças... bem, às vezes não precisa de acontecer nada de grave para causar ansiedade e preocupação mas nem sempre sabemos como vamos reagir às situações ou ao próprio facto de ter um bebé nos braços... há que ir combatendo a inércia e aprendendo com eles, afinal Ser pai é algo que vamos aprendendo na convivência com eles... :)

    ResponderExcluir
  4. Concordo!
    Tenho uma amiga que quando teve um bebe não saía de casa porque ora estava muito frio ou muito quente, coisas assim. Parecia que vivia numa prisão! x

    E. ♥ Meet me for Breakfast

    ResponderExcluir
  5. Não sei se se tratará de proteção ou de uma certa comodidade dos pais. Não tenho filhos, mas pelo que vejo quando queremos sair com bebés temos de levar uma segunda casa às costas. Acho que só por aí perde-se logo a vontade de sair do aconchego de casa onde temos tudo. Haverá com certeza quem pense que tudo o que está no exterior faz mal à criança, mas lá está trata-se de um exagero. Acho que essencialmente depende da personalidade dos pais e também da forma como encaram todo o mundo do bebé!
    https://jusajublog.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  6. Acho que não há necessidade de exagero, tudo com conta, peso e medida. Mas é daquelas coisas que não se podem dizer aos pais...

    ResponderExcluir