quinta-feira, 4 de maio de 2017

Odiozinho de estimação

Odeio, mas odeio mesmo, a expressão "companheiro" associada à pessoa com quem se mantém uma relação/se vive. Quando ouço as pessoas a dizerem "O meu companheiro" apetece-me sempre perguntar se é companheiro de cela, de carteira da escola, de jogos... Odeio! Acho mesmo feio. O meu namorado não quer casar mas queremos ir viver juntos e eu odeio que se comece depois a aplicar "companheiro/companheira" para aquilo que seremos. Recuso-me a dizer companheiro e ainda mais a ser chamada de tal. É feio, faz-me pensar naquelas pessoas velhotas que já são divorciadas mil vezes ou viúvas ou casais homossexuais. Já sei que soa preconceituoso, mas é isso que penso. Nada tenho contra pessoas velhas, divorciadas, viúvas ou homossexuais - longe de mim tal preconceito -, mas não gosto de ouvir essa expressão aplicada a caso nenhum, muito menos a mim. E depois, namorado também soa muito infantil e pouco sério nestes casos de coabitação. Quem nunca casar, terá um namorado toda a vida? Infantil, na minha opinião. Bem sei que são coisas da minha cabeça, mas não gosto. 

Ainda está para surgir um termo para definir pessoas que vivem maritalmente, mas sem a parte oficial do casamento, com a qual eu fique satisfeita. E essas mariquices de "namorido" muito menos, que até reviro os olhos e me espumo toda da boca só de ouvir.

E é isto, minha gente. São estas as coisas que me apoquentam a alma. E é por isto, também, que faço questão de casar. A partir de uma certa altura, qualquer coisa que não marido soa a infantil e, sobretudo, a intermédio. Não sei explicar melhor, mas é uma coisa que me pertuba. 

17 comentários:

  1. Mesmo que não cases, algures no tempo passarão a ser marido e mulher :) Detesto mesmo a denominação "namorido", é muito parva. Até prefiro companheiro, mas realmente parece tão impessoal...

    ResponderExcluir
  2. Namorido é tão gah u.u Nem consigo definir. Uma expressão que gosto ainda menos do que companheiro/a é parceiro/a. Detestoooooo u.u

    ResponderExcluir
  3. lol também não gosto de namorido! Nem nunca gostei de namorado... eu costumo dizer que é o meu team matte. Lol porque somos uma equipa. É parvo, não sei XD não gosto de labels XD


    TheNotSoGirlyGirl // Instagram // Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não uso esse termos para o definir, mas costumamos dizer que somos uma equipa também :) Aliás, acho que é essencial a uma relação que ambas as partes se sintam parte de uma equipa (que tem os mesmos objetivos, que rema para o mesmo lado, que apoia, que trabalha para o mesmo) :)

      Excluir
  4. Também acho estranho haha e ainda ouvi alguém dizer isso hoje de manhã... mas se formos a ver, para essa situação de viver junto e não ser casado, não há nenhum nome que soe bem. Se calhar é melhor "tratar os bois pelos nomes", salvo seja.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tratar os bois pelos nomes pressupõe a existência de um nome, que na realidade não existe. A questão é essa sensação de estágio intermédio, esse de viver junto (que para muitos nada tem de intermédio, é um "fim" em si). Não vamos apresentar as pessoas como "E este é o x, que vive comigo!" ou "Este é o x, o meu colega de casa e de vida" :) É complicado!

      Excluir
  5. Casar está sobrevalorizado. Gasta-se uma pipa de massa para um dia. Bah! Not my thing.
    Por outro lado, com 40 anos, chamo o meu namorado por namorado! *


    Ms. Telita | Telita LifeStyleFacebookinstagramTwitter

    receitas no blog

    ResponderExcluir
  6. Great post! :D

    Would you like to follow each other? :)

    http://aaabydidi.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Eu digo sempre o meu homem, acho fofo! Mas cada um chama o que quer xD

    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ResponderExcluir
  8. Para mim, quem vive maritalmente é marido e mulher e pronto. Quando muito é o José, o Ricardo, a Carla, a Maria...

    ResponderExcluir
  9. O povo da minha idade que vive em união de facto chama tudo marido e mulher. Quem não chama, normalmente, são os filhos de um anterior casamento por exemplo. Chamam "o companheiro da minha mãe", a "companheira do meu pai". Cada uma chama como quiser, mas, a verdade, a do namorido irrita-me!

    ResponderExcluir
  10. Olhe que é uma questão que me apoquenta também! :) namorido nem pensar (péssimo trocadilho) marido e mulher soa-me a conservador (não quero casar) e realmente namorado é um pouco infantil... Eu trato-o pelo nome dele, ele às vezes refere-se a mim como "a mais que tudo". Não dou muita importância ao assunto, mas se descobrir um bom termo para essa definição de casal não casado oficialmente...cá a esperamos! :) bela reflexão, e belo post também! ;)

    ResponderExcluir
  11. No caso, é companheiro de vida :P eu uso a expressão namorido ocasionalmente, à falta de palavra melhor. No blog, maioritariamente. Mas deixa-me sempre um pouco desconfortável, porque me sinto sem uma definição com jeito para o que temos. No entanto, a que uso mais a escrever é mais-que-tudo. Sinceramente, porque não sei o que lhe chamar! Vivemos maritalmente há 4 anos. No dia-a-dia, geralmente, refiro-me a ele como marido, mas, de vez em quando, ainda sai namorado. Porque não somos realmente casados. Enfim, todo um problema!

    ResponderExcluir
  12. Não podia estar mais de acordo com essas palavras. Eu não sei se irei casar honestamente, sempre sonhei com isso mas acho que cada vez mais me questiono até que ponto quererei isso, é apenas um dia diferente e muito dispendioso, por mais significado que possa ter. No entanto, mesmo sem casamento oficial, acho que a partir de determinada fase, podemos começar a tratar o nosso namorado por marido e pronto, sem inventar qualquer tipo de nome para a situação!

    ResponderExcluir
  13. Como te compreendo, quando juntámos os trapinhos (na altura ele não queria casar), e sempre que me referia a ele,as pessoas diziam "não é namorado, é companheiro, visto que não são casados" e isso deixava-me lixada, porque essa palavra é feia, e não gostava de a usar, quando falava para ele, e ainda hoje assim o é, tem o nome de Amor, ou babe, quando estamos com pessoas que não conheço digo o nome dele, ponto. Às outras pessoas neste momento é noivo, porque vamos casar.

    ResponderExcluir