quinta-feira, 9 de março de 2017

Mentiras

Tenho um primo que, embora agora esteja bastante mais contido, sempre foi bastante mentiroso. Mas mentiroso do tipo gabarola, não mentiroso para enganar as pessoas com más intenções ou coisas graves. Gostava de exagerar coisas e de criar pequenas mentiras, talvez para fazer com que as pessoas gostassem mais dele ou o achassem mais interessante, não sei. Sei que mentia muito e as pessoas às tantas já nem lhe ligavam nenhuma e achavam que era só mais uma mentira dele quando vinha com alguma novidade.

Outro dia, apanhei uma outra prima numa mentira, mas uma coisa completamente absurda que eu sabia que era mentira e apanhei logo. Pode não ter sido ela a inventar aquilo mas sim o tal amigo a criar a mentira e ela acreditou e contou como lhe disseram, não sei. Sei que era do tipo de mentira que aumenta os factos, só porque sim.
Ora, eu não percebo o porquê deste tipo de mentiras. A sério. Nunca me passou pela cabeça inventar coisas. Dizer uma coisa que não era verdade, contar histórias como se se tivessem passado tal como digo e não a realidade. Não sei qual é o objetivo e acho ridículo que alguém o faça. Mentir nunca é uma coisa boa. Fazer de conta que as coisas aconteceram ou aconteceram de uma determinada maneira só para ter uma boa história para contar é uma estupidez. E aquelas pessoas que mentem sobre coisas mesmo graves e sérias, que vivem uma vida de mentira, uma farsa... Sem contar que mais tarde ou mais cedo a mentira acaba por ser desmascarada. Já dizem os ditados que a mentira tem perna curta e mais depressa se apanha um mentiroso que um coxo. Deus me livre e guarde de ser apanhada numa mentira, morreria de vergonha. Sem falar que acho moralmente decadente e repressivo não dizer a verdade. 

Eu sou uma pessoa de transparência. Não sei sequer mentir, fico com o peso na consciência, enrolo-me toda, fico a pensar naquilo horas a fio. Se minto a dizer que tenho coisas combinadas para não ir a algum sítio já fico com o peso na consciência e já nem estou bem comigo mesma, quanto mais com coisas sérias. Claro que mentirinhas inofensivas toda a gente diz. Dizer que está tudo bem quando está tudo mal mas não apetece entrar em discussões, fingir adorar o novo penteado da coleguinha, mentir para fazer surpresas, essas coisas que toda a gente faz de vez em quando e que não colocam em causa nada nem ninguém, nem magoam ou prejudicam terceiros. Viver uma vida de mentira, isso sim, não sei como é possível!  

6 comentários:

  1. Andamos muito parecidas, ando há dias para escrever um post sobre mentiras e não tenho tido tempo de passar para palavras o que penso :P Mas olha, antes de mais, quero dizer que me rio sempre muito das coisas ridículas que os teus primos fazem xD Continuando... Pois, percebo o que queres dizer. Eu já fui uma excelente mentirosa para a minha mãe, mas isso foi há 10 anos. Agora... Agora é bem diferente. Até fico incomodada quando há coisas que afectam a vida de terceiros que me pedem para não contar... Mas enfim. Também conheço umas quantas personagens assim, que passam a vida a mentir sem necessidade. Já nem os levo a sério às vezes... O problema é que eu sou uma pessoa com bastante boa memória, então lembro-me de quando me disseram o oposto. Já tive exemplos do tipo "eu nunca fiz um curso de inglês pago na vida, não preciso" vs. "quando tive aulas de inglês no Cambridge..."... E eu fico "mas qual é a necessidade de mentir pot algo tão simples?". É só mesmo para se armarem em bons. O que eu ia escrever no meu post é que deve ser mesmo complicado viver assim, porque às tantas - se é mentira - já não se sabe o que se disse e acaba-se enrolado na própria teia. É triste.

    ResponderExcluir
  2. Também é algo que não entendo. Não tem qualquer utilidade e é completamente inútil.

    ResponderExcluir
  3. Eu minto tão mal. É óbvio que já os fiz, mas só mesmo má a fazê-lo x) Também, agora na idade adulta, não percebo quem o faz.

    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ResponderExcluir
  4. É algo que não entendo, mas para essas pessoas se calhar é uma tentativa de se integrarem em determinados grupos .

    ResponderExcluir
  5. Das coisas que mais odeio na vida e nas pessoas são mentiras!

    ResponderExcluir
  6. Detesto mentiras. Mas infelizmente, para algumas pessoas é tão natural como respirar...

    ResponderExcluir