terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Mulheres: sempre a ver coisas onde elas não existem

Ora atentem: antigamente, quando éramos mais novos, tínhamos começado a namorar e andávamos naquela fase dos nomes foleiros para aqui e para acolá, tinha gravado o número de telemóvel do meu namorado com o nome foleiro da altura, mas depois crescemos e não fazia muito sentido ter lá aqueles inhos todos. Já não sei quando se deu a transição, mas ficou o nome próprio e um coraçãozinho. Sim, porque a pessoa pode até ter passado a fase cor de rosa parvinha do namoro infantil, mas continua a ser uma fofinha e quer diferenciar aquele nome dos restantes da lista telefónica (até acho que é um bom indicativo para terceiros se tivermos um acidente e a pessoa que nos prestar socorro precisar de ligar para alguém da nossa confiança, por exemplo). 

O que sucede é que o mesmo aconteceu com o meu namorado, essa necessidade de adequar o nome da lista telefónica a algo mais adulto. Como homem que é, não há cá nada de fofurices. Estou gravada como uma qualquer, com o meu primeiro e último nome. Aquela impessoalidade, aquela formalidade. Sou mais uma naquela longa lista de contactos. É isto! A pessoa dedica-lhe a vida vai para 10 anos, mas nem tem direito a destaque no registo do telemóvel. Não sei se será caso para pedir já o divórcio, mas lá que pode constar como indicador, pode.

Brincadeiras à parte, isto fez-me pensar: isto é mesmo coisa de gajos, não é? Estas coisas nem lhes passam pela cabeça. São práticos, nós é que passamos sempre floreados em tudo. E é que ele só se apercebeu realmente disto quando eu comecei a dramatizar com esta conversa de que sou só mais uma enquanto ele é o único que tem um coração no nome, até lá ele nem tinha pensado nisso porque é mesmo assim, não há outras leituras possíveis para uma coisa tão simples. Nós é que tendemos a complicar tudo, a ver coisas onde não existem.
Claro está que estou a brincar e não me faz diferença nenhuma que ele tenha o meu número gravado com os meus nomes (que, por sinal, adoro). Só tinha que fazer a comparação. E o drama, claro, que tenho que manter o estatuto de gaja da relação. 

16 comentários:

  1. Por acaso aqui em casa é o oposto. Também passámos pela fase dos nomes "fofinhos". Agora no meu telemóvel está o nome dele mas eu no dele estou como "namorada". Por acaso não ligo muito a isso dos nomes mas arranjei um truque para ele ser o primeiro da lista (já pensando numa eventualidade de alguém precisar de ligar rápido). Meti um traço antes do nome dele e assim aparece em primeiro na lista :p

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande ideia! Mas isso da eventualidade de alguém ligar rápido também só resulta se não tivermos o telemóvel cheio de códigos hehe mas já coloquei algo parecido para ser o primeiro da lista tb :)

      Excluir
  2. Acho que é mais uma coisa de mulheres sim :P Mas eu por acaso também não tenho nenhum nome fofinho nem símbolos, tenho apenas o diminutivo que lhe chamo e ele tem o meu :)

    ResponderExcluir
  3. Eu cá regredi loool tinha o nome dele e coloquei "amor ��" ele tinha um piroso (que fui eu que pus) mas com um reset ao telemóvel ficou só "amor". xD

    ResponderExcluir
  4. Quase cinco anos depois e ainda estamos com essa foleirice das fofurices. Ele tem-me registada no telemóvel com um nome todo querido e eu tenho-o com um diminutivo. Acho que isso não vai desaparecer tão depressa xD

    Não acho que seja algo mais de homem ou de mulher; depende da natureza de cada um. Sempre podes pegar no telemóvel dele e alterares o teu nome, muahaha 8D

    ResponderExcluir
  5. O meu namorado é pratico como o teu e eu, claro, sou a problemática da relação. Curiosamente neste assunto ele foi o primeiro a identificar-me como "amor" no telemóvel. Quando eu reparei depois mudei também lol
    Acho que ele tomou a iniciativa porque já sabe como é que eu sou :D

    ResponderExcluir
  6. No meu caso o meu namorado e que tem nomes fofinhos no meu contacto ahah não ligo muito a isso 😊

    ResponderExcluir
  7. Por acaso não me posso queixar, estes anos todos depois ainda temos nomes fofinhos um para o outro ahah!
    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ResponderExcluir
  8. Acho que há situações em que os homens são bem mais práticos, sim. Nessa situação em específico, acho que depende mais da pessoa do que do género. Mas, por exemplo, acho que mais facilmente uma mulher ficava chateada por o namorado não ter um nome fofinho no contacto dela do que o contrário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Era a isso mesmo que me queria referir, esta capacidade "típica de gaja" de fazer drama por causa do nome que esteja gravado :)

      Excluir
  9. Por acaso eu tenho o número do meu namorado gravado com o 1º e último nome dele, assim como ele tem o meu número com o meu 1º e último nome. Falámos durante imenso tempo antes de namorarmos e foi assim que gravámos os nossos números e nunca calhou em ter essa conversa ou mudar alguma coisa! Beijinhos*

    ResponderExcluir
  10. Ahahahahah! Este post podia perfeitamente ter sido escrito por mim. Namoro há 8 anos, e conheci o meu namorado no meu primeiro ano de universidade! Passados estes 8 anos o meu namorado mantém o meu nome no telemóvel exatamente igual a quando nos conhecemos, "Ju (abreviatura do meu curso na universidade) 91". Se isto não é ser um verdadeiro romântico, então não sei o que será! E pior, é que já o chamei a atenção algumas vezes mas mesmo assim ele mantém! Já não há nada a fazer... Havemos de ser velhinhos e ele manter o meu nome gravado dessa forma!

    https://jusajublog.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é ainda mais impessoal! ahahaha Nunca gravei numeros de ninguém com esse tipo de informação, sempre pus só primeiro e último nome. Sou boa a decorar esses detalhes sem precisar de mais informações. Sempre achei impessoal quando via que alguns amigos gravavam números de pessoas com o nome e a instituição de ensino :)

      Excluir
  11. Nós estamos juntos há 5 anos. Ele continua a ser "Boo" no meu telemóvel e eu "Amor" no dele :P e é assim que nos tratamos sempre, quase sempre Boo para cá, Boo para lá. Quer-me parecer que será sempre assim :P ou por muito tempo ainda ;)

    ResponderExcluir
  12. Costumava ser assim entre mim e o L. Eu tinha o nome próprio dele e um coração e ele tinha algo normal. Até que tive um smartphone e, com a associação das contas, ele tem o primeiro e o último nome na minha lista de telefone. Entretanto, ele trocou para um telemóvel terrível e eu gravei o meu número como "Amor Lindo E Bom @@@@" (a gozar) e ele nunca mais mudou xD Então eu tenho este nome da treta no telemóvel dele!! ahahah

    ResponderExcluir
  13. Ahahah, é um bocadinho nessa onda, é :P Mas olha, por aqui, 10 anos de namoro, e continuamos a ter os dois o nome do outro gravado com um nome fofinho :P

    ResponderExcluir