quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

O lado cor de rosa das relações nas redes sociais

Tenho reparado que existe uma espécie de idolatração das famílias e, principalmente, dos relacionamentos amorosos, das pessoas na internet que me parece tão desfasada da realidade que até assusta um bocado.  É impossível não pensar nesta coisa de admirarmos algo que não conhecemos na realidade.
Claro que as pessoas só vão mostrar o lado bom das relações. Ninguém vai fazer um vídeo para colocar no mundo a dizer que o namorado/marido é uma besta e que se zangam todos os dias fora das câmaras. A mesma coisa serve para os blogs, para os posts do facebook ou do instagram. Algumas pessoas parece que não têm sentido crítico, parece que não conseguem pensar nas coisas para lá do que está à vista.

Obviamente que há muito boa gente com relações para lá de espetaculares! Eu, sinceramente, não tenho razão de queixa, da mesma forma que há casais que são "quase perfeitos" um para o outro, que funcionam mesmo bem, que são admirados pelos seus próximos por serem um bom exemplo de relacionamento saudável. Mas isso não se vê só nas coisas boas que são publicadas nem significa que não tenham os seus momentos maus. Deixar comentários a vídeos, posts ou fotos de um casal ou de uma família do tipo "quem me dera ser como vocês!", "vocês são perfeitos!", "queria um namorado assim", "relationships goals" quando só vemos a parte bonita das coisas parece-me muito redutor. Não quer dizer que não possamos admirar as pessoas por aquilo que elas nos mostram, a questão é pensar que, apesar de parecer tudo muito perfeito, há sempre um lado mais cinzento para tudo na vida. 

Sem falar de que tudo isto leva a expetativas completamente irrealistas da realidade de um relacionamento. Nenhum casal, por muito feliz e apaixonado que possa ser, vive sempre esse lado cor de rosa da relação. Toda a gente tem defeitos e há relacionamentos mais difíceis. Não podemos esperar que as pessoas na vida real sejam tal e qual como mostram na internet. Quase ninguém é assim! Nem é porque as pessoas não têm dinheiro para viajar, fazer escapadinhas aqui e ali, estar constantemente em dates fora de casa e em sítios caros que o casal vai ser menos feliz do que aqueles dos blogs e do youtube que o podem fazer. Aliás, é tudo muito lindo enquanto há dinheiro para essas aventuras todas, eu quero ver se o "amor" seria o mesmo sem aquele fogo de artificio todo. 

Vamos dar valor ao que temos! As relações são todas diferentes, cada casal tem a sua própria dinâmica e o que importa é as pessoas serem felizes. Se estamos à espera de viver em comparação com as coisas bonitas da internet, nunca vamos ser realmente felizes. Vai faltar sempre qualquer coisa. A pessoa que temos ao lado nunca vai ser suficiente porque não anda a encenar coisas românticas para um vídeo ou uma foto. A mim não me importam as relações dos outros porque sou feliz com a minha, sem tirar nem pôr. Posso achar que certo casal faz um par bonito, que parecem ser mesmo felizes e que se nota que existe ali muito amor e entendimento, mas nunca esqueço que há sempre alguma coisa ali que não é perfeita, tal como na minha relação. Somos todos pessoas normais, cometemos erros, dizemos coisas que não devíamos, nem sempre temos paciência e por vezes os dates são mesmo de pijama. Who cares? É tão melhor ter uma relação real, com falhas, com problemas, do que uma relação perfeita só para as redes sociais!

8 comentários:

  1. Todas as relações têm os seus altos e baixos. Claro que ninguém vai partilhar publicamente as coisas menos boas e acredito também que há muita gente que mostra felicidade a 100% e a realidade não é essa mas isso nós também não sabemos, apenas supomos!

    ResponderExcluir
  2. E aqueles casais que é mensagens fofinhas para lá e para cá, que é festejo de aniversários nas redes sociais mas quando se chateiam é ver recados um para o outro nas mesmas plataformas?
    É por isso que sou muito a favor de não andar constantemente com bajulações nas redes sociais.

    ResponderExcluir
  3. Concordo totalmente contigo. Mas parece-me que esse tipo de comentários são feitos essencialmente por adolescentes/pré-adolescentes, não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem por isso. Há cada vez mais gente adulta a fazer este tipo de comentários. Se fores ver no youtube, há imensas pessoas crescidas a admirar cegamente certas youtubers e as relações das mesmas.

      Excluir
  4. Acho esse tema complicado, hoje em dia o hábito de partilhar enraizou-se de tal forma que se é preso por ter cão e preso por não ter. Eu explico: se n publicam fotos fofinhas pensam que n gostam um do outro ou que têm medo de assumir a relação ou que n querem mostrar aos familiares e amigos o parceiro; se põem demasiadas fotos cheira a esturro... e quer dizer que a coisa n anda famosa para aqueles lados.
    Tudo requer bom senso. Mas é difícil saber em que consiste o bom senso nos dias de hoje :)

    Acrescentei isto, mas concordo com o que disseste acima acredita ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também tens razão, há esse lado. Mas, ainda assim, acho que é preciso unicamente bom senso. Não quer dizer que as pessoas não possam ou não devam partilhar nas redes sociais, apenas quer dizer que devemos ter sentido crítico na forma como vemos essas publicações.

      Excluir
  5. Hoje em dia, para a maioria das pessoas, não partilhar nas redes sociais é quase como não existir. Mas eu cá no fundo acho que as pessoas verdadeiramente felizes se devem estar bem a lixar para isso, devem estar mais preocupadas em viver os momentos do que em partilhar que estão a vivê-los..

    ResponderExcluir
  6. Ora aqui está um assunto do qual agora se fala muito e penso que se falará ainda mais, quanto mais não for porque já se diz que é uma das causas de depressão nos nossos dias!
    Sim, é preciso saber separar as coisas, mas penso que para as pessoas mais novas (ou mais imaturas, ou emocionalmente mais fracas), isso é difícil, e vão estar sempre a comparar a vida delas com uma vida "photoshopesada" xD dessas outras pessoas.
    Mas também por causa disto, eu prefiro os blogs, porque (em alguns) há um certo anonimato, o que deixa as pessoas à vontade para partilhar coisas boas e más. É mais genuíno. E escreve-se melhor.

    ;)

    ResponderExcluir