quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Há que saber adequarmo-nos ao tempo

Sou friorenta. Tenho sempre os pés, os joelhos, o rabo e o nariz frios no Outono/Inverno. Visto roupa às camadas e abuso dos gorros e dos cachecóis. Se não estiver num ambiente quentinho tipo lareira ou enrolada em mantas, tenho sempre frio. Ainda assim, não me parece que seja exageradamente friorenta (tipo a minha avó que veste 10 camisolas, juro!), apenas me sei adequar ao tempo lá fora, embora possa ter maior sensibilidade ao frio do que outras pessoas.

Posto isto, faz-me uma confusão imensa ver pessoas nesta altura do ano com a peitaça à mostra, altos decotes, vestidos com meias de vidro ou até sem meias, sem um agasalho por cima da "roupa principal". Acima de tudo se der para perceber que são pessoas que têm frio mas escolhem andar à fresca só para mostrar pernas e decote. Não sei qual é a intenção de fazer uma figura semelhante. Está frio, toda a gente percebe que não estamos no tempo para certas indumentárias. Já vi miúdas todas produzidas num dia de Inverno como se estivéssemos no Verão, para depois ter cada centímetro de pele descoberta completamente roxa de frio. Olha que belíssima figura! É só ridículo estarem com frio e não se agasalharem para andarem todas pipis. Não contem comigo para isso. Prefiro andar saco de batatas mas quentinha do que sexy e toda ranhosa da constipação valente que carregaria o ano inteiro se me vestisse no Inverno como me visto no Verão. Faz-me lembrar uma prima minha que nunca anda condizente com o tempo, veste aquilo que lhe apetece no momento, mesmo que esteja a chover a potes e lhe apeteça um vestidinho airoso de levar para a praia. A mesma prima que no Natal de há três anos apareceu em minha casa de camisola de malha grossa e de sandálias todas abertas, sem meias. 

Eu bem sei que há pessoas que têm sempre muito calor, mas duvido que tenham calor a ponto de estarem graus negativos na rua e eles de manga curta. Nem falo de formas de vestir para trabalhar porque sei que há locais e trabalhos que exigem muita destreza física, muito corre-corre e a pessoa fica com calor, mais os ares condicionados e aquecedores e sei lá mais o quê que fazem as pessoas assarem em qualquer centro comercial, por exemplo. Estou a falar de formas de vestir para enfrentar a chuva, o vento, as temperaturas baixas da rua. Um bocadinho de bom senso resolveria o assunto. 

9 comentários:

  1. Eu tenho sempre xalor. Sempre. Mas mesmo assim uso roupa quentinha. Mas depois fico a morrer. Imagina: na rua tenho o casaco e um camisola grossa com uma t-shirt por baixo. E estou bem. Mas chego ao escritório, morro de calor e tenho de ficar de t-shirt. XD

    Beijinho
    The-not-so-girlygirl.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ter calor num local com ar condicionado é normal, mas andar de t-shirt na rua em Dezembro já não :p

      Excluir
  2. Eu tenho sempre frio, arrepio-me toda quando vejo o pessoal todo descascado =p

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apetece ir lá deitar-lhes umas mantinhas pelas costas :)

      Excluir
  3. Adoro os teus textos e identifico-me com cada palavra que escreves. Eu também sou friorenta e, tal como tu, procuro adaptar-me, mas tenho os pés, mãos e nariz sempre frios. E sempre que vou para a cama tenho de primeiro aquecer os pés senão não consigo dormir.

    Um enorme beijinho,
    R.

    thebrunettetofu.blogspot.pt

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aww, que querida! Obrigada.

      Eu para conseguir adormecer tenho que estar quentinha. Se tiver os pés frios também não consigo dormir. Em situações pontuais, quando vejo que não consigo mesmo aquecer, lá vou eu buscar a botija de água quente para poder dormir.

      Excluir
  4. Como te percebo, eu morro de frio só de olhar para essas pessoas!

    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ResponderExcluir
  5. Pois, é isso... Mesmo que por baixo estejam "impecs", um casaco bem quente e um cachecolinho não dizem mal a ninguém. Mas por exemplo, eu acho que é uma questão de hábito... Eu antes nunca usava cachecol e não sentia essa necessidade. Desde que há 5 ou 6 anos comecei a usar, não consigo sair à rua sem um nesta altura!

    ResponderExcluir