segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Coisas que não sabem sobre mim II

Nunca tive particular interesse em prosseguir os estudos. 
A escolaridade obrigatória no meu tempo era só até ao 9º ano e eu achava que não queria estudar mais que isso. Depois acabei o 9º ano e fiz o 12º convencidíssima que não queria ir para a Universidade. Não tinha grande vontade, mas sempre achei que, se fosse tirar um curso, seria jornalismo. Vai daí, fiz todo o secundário sem me preocupar com notas nem nada que se parecesse. Acabei o 12º ano com uma média que me permitia ir para qualquer curso que quisesse dentro da área das humanidades e fui para a Universidade... tirar Psicologia. Pessoa mais incoerente!

Voltando atrás não teria feito nada diferente, mas é engraçado ver como a minha vida segue sempre um ritmo sem planos, apesar de todos os planos que agora projeto. Se calhar era esse o segredo: não me preocupar com as coisas, ir fazendo o que me dá vontade, sem stresses!

7 comentários:

  1. Compreendo-te...porque a minha corre da mesma maneira...e nem vale o esforço de fazer planos, porque sai tudo mal! Quanto ao estudos, comecei na área das engenharias e terminei na área do ensino, especializando na área da saúde...eu sei uma salsada :P!

    Boa semana

    ResponderExcluir
  2. Também sempre vivi muito assim, acho que com a idade crescemos e vamos mudando um pouco, tentando agora projetar alguns planos para o futuro!

    ResponderExcluir
  3. Na altura também não queria ir para a Universidade, até que me candidatei sem os meus pais saberem e entrei eheh

    ResponderExcluir
  4. Nunca sabemos o que o futuro nos reserva e isso é o mais fascinante de tudo :)

    ResponderExcluir
  5. Eu n sabia qual o curso que queria até começar o prazo de candidaturas. No segundo ano apaixonei-me pelo curso. A meio da licenciatura arrependi-me. No Mestrado voltei a amar aquilo que estudava. Sou inconstante e necessito de mudança.

    ResponderExcluir