quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Personagens do ginásio

Uma vez escrevi sobre os vários tipos de pessoas que encontramos no ginásio, mas com as minhas idas cada vez mais frequentes e pelo tempo que já passou desde que me inscrevi, já topei umas personagens lá no ginásio que frequento.

Tem lá uma velhota que é a chacota de toda a gente. Tem 60 e tal anos e passa lá a vida. Vive bem, não trabalha, não tem filhos e tem, claramente, tempo a mais para ocupar. Vai ao ginásio todos os dias, às vezes duas vezes por dia. Faz parte das aulas todas e frequenta aquele ginásio há mais de 20 anos, facto do qual muito se orgulha e utiliza para fazer o que quer lá dentro. É a velha mais insuportável que já conheci na vida. Típica filha única, que nunca aprendeu a partilhar ou a interessar-se por mais do que ela própria. Não que as pessoas que são filhas únicas são todas assim; ela é que, a juntar a isso, tem um feitiozinho que ressalta as características de egoísmo, autocentração e fraca noção do outro. No que é que isto se traduz? Tem que usar as máquinas quando quer, não pode esperar, e tem a mania de só querer usar uma máquina que alguém esteja a usar. Não faz exercício nenhum no fundo porque salta de uns para os outros e não os executa eficazmente. Anda lá só a fazer de conta, basicamente. Às vezes damos com ela parada frente ao espelho, do nada,  a fazer exercícios onde abana os braços, toca com os braços nas pontas dos pés... Diz sempre que os exercícios são fáceis, nunca lhe dói nada. Claro, não os faz em condições! Tem uma péssima coordenação  e equilíbrio, usa os pesos mais leves e faz os exercícios como ela quer e não como o professor manda, mas acha que é a melhor e que nós (as mais novas) devíamos ter vergonha porque ela é mais velha e faz tudo e nunca lhe dói nada. Ainda por cima é uma cusca do pior, faz perguntas pessoais a toda a gente e acha sempre que sabe tudo, tem sempre que dar dicas. Um dia chateou-se comigo porque estava a dar-me lições e ordens e eu disse-lhe, curta e grossa, "Oh x, é personal trainer? Então pronto", acabando ali a conversa. Ficou amuada e foi fazer queixinhas a outra pessoa. Enfim, haja paciência.

Depois tem lá um grupo de senhoras com os seus trinta e muitos anos que vão sempre juntas. Ficam para lá horas a fazer exercícios. Fazem numa máquina, param, conversam e vão para a passadeira. Fazem mais uma máquina, param, conversam, olham para o vazio e vão para a bicicleta. Andam nisto a manhã toda. Nunca as vi em esforço ou a suar. Também acham que sabem tudo, mas estão sempre a chamar o monitor (um rapaz novo e giro) para as ajudar, só para ele estar lá com elas. 

Agora tenho visto lá uma rapariga que parece meio louca. Fica colada a olhar para as pessoas, pára assim do nada a olhar, fala sozinha, ri-se para si mesma com gargalhadas e tudo. Um dia andava desejosa de se meter comigo e com a minha amiga, sempre a olhar para nós, até ter coragem de ir meter conversa e falar-nos sobre os seus bíceps. Na semana passada andava atrás de um senhor que lá anda, todo musculado, para lhe tocar nos braços inchados. Deus me livre e guarde, é só malucos. 

Tem ainda uma senhora de meia idade nas aulas de cycling que vai sempre com um grande decote, um cabelão preto solto e faz gemidos a cada pedalada. Quando acaba uma música ela grita. Tenho pena dos vizinhos dela porque se é assim numa aula, imaginem em casa, if you know what I mean. É desconfortável e toda a gente fica incomodada. 

E é isto. Claro que há lá pessoas normais. O senhor dos músculos que a outra queria apalpar é muito simpático e no outro dia até nos ajudou com uns exercícios, faz piadas (diz que lhe queremos roubar os pesos, lol), mas é muito respeitador. Trata-nos por "minha senhora"! O monitor é outro que é super educado, sempre que nos vai corrigir a postura pergunta se pode tocar, dá dicas e tem uma paciência de santo porque eu e a A. nunca sabemos quais são aqueles exercícios que estão no plano e ele tem que estar sempre a dizer-nos quais são e a ajeitar as máquinas à nossa medida. O professor das aulas a que vamos (que é o amigo que me fez inscrever) é um fofinho, conspira connosco contra a velhota chata que adora que ele vá ajeitar o banco da sua bicicleta enquanto ela lhe vira o rabinho para a cara, literalmente. Enfim, há pessoas decentes naquele ginásio! :)
Eu como vou de manhã, que é menos movimentada, acabo por ver sempre as mesmas pessoas e tenho que levar com estas. Mas não está mau.

6 comentários:

  1. Quase que dava para fazer um filme ahah

    ResponderExcluir
  2. Existe sempre esse tipo de personagens nos ginários! :)
    Beijinho

    Novo post: Wishlist - Trendsgal

    ResponderExcluir
  3. Também vou sempre de manhã e também encontro muitas personagens! hahaha! Um dia também te conto sobre elas ;) Espero é nunca nos cruzarmos no ginásio. Acho que ia ser aquela que descreverias como "a que anda sempre de preto e com T-shirts do Star Wars"! HAHAHA

    Um beijinho dourado,
    O Biquíni Dourado
    Facebook
    Instagram

    ResponderExcluir
  4. Opa, ri-me tanto xD coitadinha! Ao menos não estás sozinha com os malucos :P

    ResponderExcluir
  5. Não frequento o ginásio, mas agora vou à piscina municipal...à hora que vou (almoço) não há ninguém...

    ResponderExcluir