segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Essa força maior

Sempre ouvi dizer que não se pode ter sorte em tudo, que há sempre uma área da nossa vida que está menos bem que as outras, que falta sempre qualquer coisa para aquela felicidade plena. Este ano está a mostrar-me que realmente tudo isso é verdade.

Sou, por norma,uma pessoa feliz. Ajuda o facto de ser profundamente agradecida por tudo aquilo que tenho, pelo que já conquistei e pelas pessoas que fazem parte dos meus dias. Acho que termos consciência de tudo o que temos de bom só nos ajuda a ter uma maior noção de felicidade. Claro que vai sempre faltar alguma coisa, mais que não seja, vai faltar que nos saía o euromilhões! Mas darmos valor ao que temos é meio caminho andando para sermos felizes com a nossa vida. Por isso mesmo, sou feliz. Sei que sou feliz mesmo nos dias maus, mesmo quando acho que a minha vida podia ser muito melhor. Tento manter isso em mente nas situações difíceis. Isso e a certeza que "não há mal que sempre dure", pois sei que tudo passa, que tudo melhora com o tempo. É dar tempo ao tempo o que mais me custa, mas isso já são outros quinhentos. Mas, enfim, apesar de saber que sou feliz, notei claramente esta disparidade de satisfação nas áreas pessoal e profissional da minha vida este ano. 

Este ano tem sido uma verdadeira montanha russa de emoções. Estou a passar pela pior fase da minha vida profissional, se é que tenho vida profissional sequer. Um ano, dois despedimentos. Nada na área. Poucas ofertas, poucas entrevistas. Precariedade é o nome da minha vida profissional. E isso custa tanto em certos dias que nem sei como explicar e, infelizmente, penso que nem preciso de o fazer porque quase toda a gente que conheço está no mesmo barco que eu. Não é fácil lutar todos os dias por algo melhor que nunca chega e manter a calma, a postura positiva e a autoestima lá no alto. É mesmo uma luta diária. Mas depois, este ano está a ser dos melhores anos a nível amoroso. Não sei explicar, mas há ali toda uma mistura de companheirismo e amor louco que não pensei ser possível ainda sentir, passados mais de 9 anos. Cada vez mais há a certeza que é isto que queremos para a vida e todos os dias podem ser de luta, de frustração, de cansaço, mas são também de uma força inigualável para continuar a lutar por um futuro só nosso que queremos que seja muito muito próximo.  A única certeza que levo deste ano que está a dar as últimas é mesmo esta: tudo o resto pode estar a desmoronar à nossa volta, desde que haja um peito onde encostar a cabeça no fim do dia e um abraço para amparar as quedas e cicatrizar as feridas. Que seja o que tiver que ser!


6 comentários:

  1. Já não estás na loja M? :/
    dias melhores virão :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não. Não me ia deixar estar novamente numa situação precária e de puro desrespeito pelos trabalhadores.

      Excluir
  2. Lá está! Apesar das coisas menos boas, és feliz!
    Lamento que a maioria das pessoas não consigam ver um lado positivo da vida!

    ResponderExcluir
  3. Em primeiro lugar felicito-te pela tua coragem , pois os nossos princípios e valores devem ser sempre ser o " motor de arranque "na vida . Não te vás abaixo. O que estás a passar infelizmente é geral dada a situação que o país e o mundo estão a atravessar. Eu própria com o dobro da tua idade já tive avanços e retrocessos profissionais e já passei "as passas do Algarve " ( não fosse eu algarvia ) graças a isso. Continuo a lutar pelo " meu lugar ao sol" sempre sem nunca desistir , embora tantas vezes me faltem as forças .

    Ps: já agora a música " um lugar ao sol" dos delfins dá-me força e volta e meia quando estou no carro em modo " derrotista " eis que surge do nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelas palavras tão sinceras e simpáticas. A nossa vez há-de chegar :)

      Excluir
  4. Admiro a tua coragem e digo-te uma coisa: nunca deixes de ser corajosa, determinada, de ir à luta e nunca desistas. A luta é uma constante na vida. E no momento certo, vais ser recompensada por todo o esforço, suor e lágrimas. Ainda bem que tens alguém que te ampara, que te faz feliz. Isso é que também nos dá força.

    ResponderExcluir