sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Better safe than sorry

No dia do meu aniversário, estava eu no quarto a vestir-me quando ouço uma senhora aos berros para alguém "andem lá! Já estamos atrasados!! Despachem-se!!!". Nisto só ouço o barulho de um carro a fazer uma travagem brusca. Vou a correr à janela e só vejo duas crianças muito pequenas encostadas ao muro da casa da frente do meu prédio, o carro todo atravessado no meio da estrada, em cima da passadeira, e uma mulher louca aos berros! O condutor nem se mexeu de tão assustado que ficou, as crianças completamente petrificadas do outro lado da estrada e a mulher completamente descontrolada a gritar ao condutor "tu não vês??? matavas-me a miúda! Numa passadeira! Quase mataste a minha filha, uma criança de 7 anos!!". Ficaram nisto imenso tempo, o homem nem conseguia sair do carro e ela aos berros. Depois o condutor seguiu caminho e a mulher ainda ficou aos berros para todos os vizinhos ouvirem.

Basicamente, e pelo que eu entendi de tudo isto, quer-me parecer que as crianças, no seguimento do sermão da mãe, atravessaram a passadeira a correr. O condutor, por muito atento que pudesse vir, só deve ter tido tempo de travar a fundo e pronto. Felizmente as crianças não tiveram nada, ninguém se magoou e o carro nem chegou a tocar-lhes, mas foi uma situação de completo nervosismo. Uma pessoa fica aflita com estas coisas. 

Estando dentro de uma localidade, os condutores sabem que não podem andar a mais de 50km/h. Sendo que nesta rua existem duas passadeiras praticamente uma em cima da outra, ainda mais reduzida deve ser a velocidade na aproximação das mesmas. Por isso, a culpa destas coisas acontecerem nem sempre é só dos condutores. Claro que a responsabilidade é de quem vem a conduzir, mas se passa à frente de um carro uma criança a correr, é completamente imprevisível e nem sempre há tempo de parar. Felizmente tudo correu bem, mas podia ter corrido muito mal. Não se deixam duas crianças (de 7 e 4 anos) atravessar a rua sozinhas! Crianças são completamente imprevisíveis! Por muitos cuidados que os pais tenham em ensinar que tem que se atravessar a rua na passadeira, que é preciso olhar para os dois lados antes de atravessar etc etc, crianças são crianças. Nem sempre pensam no que estão a fazer. Se lhes dizem que estão atrasadas e que têm que se despachar, correm! Não olham, não estão com cuidados redobrados. Se vão ao pé das crianças, dêem-lhes a mão. Acho que há imensos acidentes deste género que poderiam ser evitados se as crianças estivessem com adultos ao atravessar a estrada.

Um comentário:

  1. Concordo contigo. Uma vez ia a conduzir, e ,como vinha uma camião de frente, tapou-me muito a visibilidade da estrada. Ia quase atropelando um rapaz na passadeira, porque a passou a correr. Se o camião não tivesse passado naquele momento, eu tinha tinha conseguido ver a passadeira toda e tinha visto o miúdo. Mas assim, só o vi quando já estava quase em cima dele. Felizmente vinha devagar e consegui travar a tempo.
    Mesmo estando a passar na passadeira, há que ter muito cuidado!
    Beijinhos*
    http://confissoespecadora.blogspot.pt/

    ResponderExcluir