quinta-feira, 15 de setembro de 2016

There is no such thing as too many books | O primo Basílio by Eça de Queirós


Começo por dizer que adorei este livro e é um dos meus preferidos de sempre!

Eça de Queirós sabe criar, como ninguém, enredos repletos de intrigas, crítica e moralismos. Este livro estava na minha lista há muito tempo. Já tinha lido "Os Maias" (que apesar de ter sido leitura obrigatória do secundário, adorei) e "A relíquia" e gostei imenso da forma de escrita, das histórias e, acima de tudo, da forma como nos descreve e critica tão bem a sociedade daquele tempo, por isso estava muito curiosa quanto a este livro.

A história conta-nos a vida de Luísa e seu marido Jorge, que tem tudo para ser perfeita até à partida de Jorge para uma viagem de trabalho. Daquela vida ociosa que a Luisinha levava até então, vem salvá-la um primo com quem esta tinha tido um pequeno romance quando mais jovem. O primo, uma personagem completamente desprezível mas bastante galante, consegue com que a Luisinha caia em tentação e se envolva com ele. Quem tudo descobre é Juliana, a empregada da casa, que de tudo vai fazer para conseguir o que quer à custa das chantagens que vai fazendo à patroa. Daí até à tragédia, é um instantinho.

Gostei mesmo mesmo mesmo (mas mesmo!) muito deste livro. Não esperava aquele final, mas acho que é uma forma de penalizar tudo o que acabou por acontecer, mostrando que há sempre justiça para os pecados cometidos e que estes não podiam passar impunes. Quase cheguei a ter pena da Luisinha, não fosse ela uma parvalhona que se deixou encantar pelo primo só porque achava que seria giro ter um amante. E aquela Juliana, dá vontade de a encher de porrada a cada passagem, de tão mesquinha que era. E o primo Basílio, aquele sacana, que homem mais detestável. 
Gostei muito! Recomendo mesmo!

4 comentários:

  1. Tenho esse livro - igualzinho! - ali na estante, à espera que lhe pegue... Tenho que me apressar, está visto!

    ResponderExcluir
  2. Adoro Eça de Queirós!
    Neste momento estou a ler O Crime do Padre Amaro pela 2ª vez (e eu com tantos livros em lista de espera).
    Sabes, cá em Leira há a Rota do Crime do Padre Amaro. Eu já fiz e também já participei num teatro de rua sobre a mesma temática há uns anos. A curiosidade fez-me voltar a ler e, claro, estou a adorar!

    ResponderExcluir
  3. Adoro o Primo Basílio! Já falei dele no blog, acho uma obra maravilhosa na nossa língua.

    ResponderExcluir
  4. Confesso que me deixaste curiosa.

    ResponderExcluir