quinta-feira, 25 de agosto de 2016

too much

Pessoas demasiado mimadas dão-me nos nervos. Eu nem sou a pessoa indicada para falar, já que sou tratada como a princesinha por toda a gente com quem convivo: as pessoas fazem-me as vontades, tratam-me muito bem, sou mimada que chegue. Mas caramba, há limites. Enervam-me pessoas mimadas a ponto de acharem que o mundo tem que girar à sua volta e tudo tem que ser da maneira que elas querem, quando elas querem. Pessoas que fazem birras quando as coisas não vão ao encontro do que querem e que fazem grandes cenas por coisinhas mínimas. Tipo uma noiva que vi num programa no outro dia, que fez uma cena porque o vestido que escolheu (e que custou 30 mil dólares, just so you know) tinha menos dois brilhantes na saia do que ela tinha pedido. E o paizinho todo decidido, que se aquilo não se resolvesse, lhe comprava o vestido de 45 mil dólares que estava na montra. Só lhe faltava deitar-se no chão e espernear, como uma criança pequena. Menos. Estamos a falar de pessoas crescidas, adultas, que deviam saber-se comportar, em primeiro lugar. Boa educação fica bem a toda a gente.

5 comentários:

  1. Eu também tenho a sorte de ter sido mimada (ainda sou) toda a vida, mas nunca me deu para esses ataques de egocentrismo... Acho que ser mimada (acarinhada, vá) é uma coisa e mal educada é outra.

    ResponderExcluir
  2. Situações dessas não são reveladoras de mimo, mas sim de infantilização de comportamentos.

    ResponderExcluir
  3. Ai...e crianças mimadas?! Ui!!!

    ResponderExcluir