terça-feira, 3 de maio de 2016

Mãe... de quantos?

Ao contrário de muitas coisas na minha vida que fui mudando de opinião ao longo dos anos, ser mãe sempre fez parte dos meus objetivos de vida. Quando era mais miúda achava que não queria casar (agora já quero), mas ainda assim sabia que queria ser mãe...de muitos!

As pessoas ficam sempre um bocado assustadas quando digo que adorava ter imensos filhos, como se ter 2 (um casalinho, já agora) fosse o ideal de qualquer pessoa e tudo o que vier a mais "é descuido". Para mim, o número mínimo é mesmo 3. Não queria ter só um filho porque acho que ser filho único deve ser muito triste. Eu e o meu namorado temos um irmão cada um e achamos que a experiência de crescer com um irmão para partilhar tudo de bom e de mau que nos acontece é o melhor que os nossos pais nos podiam ter dado. Por isso, filho único está fora de questão. Mas apesar de ter um irmão, sinto falta de mais. Gostava que os meus pais tivessem tido mais filhos e ainda há bem pouco tempo insistia para que nos dessem mais um irmãozinho (sem sucesso). Acho que 3 é mesmo o ideal, porque assim há mais um para as brincadeiras e todos ficam mais "amparados" do que se tivessem que contar só com outra pessoa. Irmãos são amigos para a vida e é a melhor herança que qualquer pai nos pode deixar.
Tendo em conta o estado do país, sei perfeitamente que a vida não está para ter uma equipa de futebol em casa, mas pelo menos três penso que será exequível. Obviamente dependendo de imensos fatores externos, claro, mas logo se vê. Pelo menos a ideia é três. Mas num mundo ideal em que toda a gente pudesse reproduzir-se o número de vezes que entendesse sem se preocupar com questões financeiras e logísticas, gostava de ter mais do que 3. Muito mais. E as pessoas dizem-me "só dizes isso porque ainda não tiveste nenhum... quando tiveres o primeiro esqueces-te logo da ideia de ter muitos!". Não sei, realmente nunca tive nenhum filho e não sei como será, mas não imagino que a experiência possa ser tão má a ponto de não querer mais nenhum. 

Agora imaginem quando digo que gostava de ter gémeos... As pessoas ficam loucas, "sabes lá como é tomar conta de um bebé sozinha, quanto mais dois ou três ao mesmo tempo!". E mais uma vez não sei, de facto, mas gostava de saber. Parece que as pessoas ficam todas muito chocadas e muito aflitas quando alguém vai ter gémeos, só pensam no lado trabalhoso, das fraldas, das despesas. Eu penso que é uma benção alguém ter logo dois ou três de uma vez! Acho tão bonito, tão especial. Adoraria que acontecesse comigo!

Obviamente tudo isto são sonhos, são ideais, coisas que eu imagino que pudesse ser giro. Claro que depois tudo depende de imensas coisas que não sou só eu a controlar. Não sei como vai ser a minha vida daqui a uns anos, se poderei realmente ter uma família numerosa, se poderei até mesmo ter filhos... Mas lá que gostava, gostava!

9 comentários:

  1. Revi-me neste texto. Quando era pequena não pensava nessas coisas, apenas dizia que queria casar-me, mas não sabia se queria ter bebés ou não. Até há 3 anos atrás ainda não tinha a certeza se iria um dia querer ser mãe ou não. O meu namorado é que nunca teve destas dúvidas: dizia e diz que quer ter cinco filhos e a verdade é que consigo imaginar-nos com cinco rebentos desde que haja condições para tal. No entanto, tendo em conta que já vamos a caminho dos 27 e ainda sem rebentos à vista começo a achar que não vamos ter os cinco filhos coisa nenhuma, mas nunca se sabe xD Quando dizemos estas coisas as pessoas acham que estamos a brincar ou então dizem que somos malucos.

    ResponderExcluir
  2. Houve uma altura em que queria ter 3 filhos. Hoje em dia dou por mim a pensar que se calhar gostava de ter apenas 1... Assusta-me um bocadinho o estado das coisas e penso muitas vezes na diferença a nível financeiro que significa ter 2 ou 3 filhos em vez de apenas 1... Enfim, veremos...

    ResponderExcluir
  3. Sou daquelas pessoas que te diria "gémeos?! que medo!" , dois para ti será o limite máximo dos máximos. Se gostavas mesmo de ter muitos filhos, espero que o consigas e que sejas muito felizes :D

    ResponderExcluir
  4. Ando há tempos para escrever um post sobre isto. Mas basicamente, e depois de pensar bem no assunto, não quero ter filhos. Não me imagino a enfrentar um parto e nunca senti a mínima vontade de ser mãe, apenas de fazer e criar um bebé com uma pessoa que amei em determinada altura. A diferença entre ambos os desejos, na prática, é enorme. Em relação ao número de filhos, eu sou filha única e não acho triste, de todo :)

    ResponderExcluir
  5. Acho normal irmos mudando de ideias ao longo da vida. Eu estive bastante tempo na fase "não quero" e agora admito eventualmente que um dia possa vir a querer, apesar de ter a certeza de que não será num futuro próximo.

    ResponderExcluir
  6. Partilho da mesma opinião. O meu desejo também é ter três filhos. Quero uma casa cheia, uma casa animada e feliz. Que será difícil a vários níveis, sem dúvida, mas também valerá a pena, creio eu.
    Agora gémeos é um big no!

    ResponderExcluir
  7. Pois eu já ouvi muito disparate quando me perguntam " e para quando os filhos??" E eu calma e serenamente , respondo : " não quero ter filhos". Parece que ter uma opção de vida ( seja ela qual for) que se desvie da norma é quase um insulto à sociedade. Será que não sou livre para fazer da minha vida o que quero? Não prejudico ninguém, simplesmente estou bem sem filhos e não sinto qualquer apelo à maternidade. Vivemos num país com mentalidades medíocres e gente muito mesquinha. Nem daqui a 50 mil anos,,, fogo! Se queremos ter mais de 2 filhos somos umas loucas inconscientes e se não queremos ter umas egoístas e sei lá mais o quê..

    ResponderExcluir
  8. Eu por acaso sou filha única, no geral gosto mas por vezes sinto falta de ter um irmão :)

    ResponderExcluir
  9. Eu quando era mais nova queria ter muitos filhos, entretanto mudei para tres e mais tarde para dois. No entanto, depois de ter o primeiro filho fiquei bastante afetada e por momentos pensei que não teria coragem de ir a um segundo. Quando ganhei essa coragem, não veio um, mas sim dois. Foi um choque para mim, um grande choque. Mas parece que estava destinada a ter os 3 filhos que tinha desejado em tempos. Agora estou bem e entusiasmada com a ideia e quando digo que estou grávida de gémeos algumas pessoas olham para mim com cara de pânico (devia haver filtros de comportamento à venda no supermercado), estou ainda a aprender a lidar com comentários estúpidos de algumas pessoas, mas a coisa vai lá.

    ResponderExcluir