segunda-feira, 7 de março de 2016

Sou sem filtro mesmo

A minha mãe é daquelas pessoas que tem sempre muito medo de dizer que não aos outros, de se impor, de fazer isto ou aquilo que lhe apetece "porque parece mal!", "olha que as pessoas ouvem". Basicamente em casa roda a baiana, é a "generala" e corre tudo à pancada se for preciso, mas fora de portas deixa-se pisar por quem quer que seja. Depois se as pessoas não são assim, se se impõem e se fazem valer, ela acha muito rude. Nomeadamente comigo. "Ah porque és arrogante". O que me irrita quando ela vem com esta conversa de que eu sou arrogante... 
Se uma pessoa se sabe impor, se se dá valor e se não deixa que a pisem e fala o que pensa, então é arrogante, segundo os padrões da minha mãe. Já perdi a conta às vezes que chego a casa e ouço um verdadeiro sermão porque "pensas que podes dizer tudo o que queres? As pessoas ouvem! Tens que deixar para lá, deixa falarem" para "não arranjar problemas, não vale a pena". Como se eu tivesse feitio para isso. Como dizem os brasileiros que eu tanto adoro, "não levo desaforo para casa".  Às vezes, assim algumas situações o exigem, a gente engole um sapinho, diz que sim e manda à merda baixinho. Mas na maior parte das vezes, se sei que tenho razão, não me calo mesmo. Não me interessa que as pessoas fiquem chateadas. O mal do mundo é as pessoas acharem que podem dizer tudo o que querem e não terem resposta, que os outros são obrigados a ouvir e calar, mais a liberdade de expressão e mimimi. Ninguém é obrigado a aturar má educação! Ninguém é obrigado a ser insultado/criticado/pisado e "deixar pra lá". Quem diz o que quer, ouve o que não quer, sempre ouvi dizer. 
Não tenho mesmo feitio para ficar calada em diversas situações, tenho sempre alguma resposta para dar. "ahh, tens sempre resposta para tudo, não podes deixar passar nada", "ahh, tens opiniões sobre tudo" "ah, és má, dizes essas coisas assim". Sim, porque os meus pais acham que eu tenho sempre que concordar com tudo o que eles dizem/fazem, dizer ámen, só porque me deram a vida, basicamente. Não posso criticar, não posso apontar isto ou aquilo. Se faço algum comentário que não vá ao encontro do que eles acham, já sou má, "não precisas de ser assim, também!", sou rude. E arrogante, claro. 

5 comentários:

  1. Infelizmente o que referes ainda é uma questão de mentalidade , a meu ver errada , hipocrita. Claro que em certas situações ( principalmente a nível profissional o melhor é ouvir , calar e interiormente rogar todas as pragas possíveis e imaginárias , mandar a todo lado e mais algum). Porém , há muita gente ( e também tenho disso na minha família , não os mais próximos felizmente ) que acha que pode opinar acerca de tudo e mais alguma coisa.. É claro depois vem " o melhor" . Pensassem 2 vezes antes de abrirem a matraca!

    ResponderExcluir
  2. Não és arrogante, és verdadeira , sincera e igual a ti própria.

    ResponderExcluir
  3. Somos tão parecidas ! Raramente deixo algo por dizer !

    ResponderExcluir
  4. Ri-me porque durante os meus anos de adolescente ouvi muitos sermões semelhantes dos meus pais. Não que eles não sejam pessoas interventivas, que são, mas eu nasci sem filtro.
    Hoje as coisas são diferentes porque com o passar dos anos aprendi a escolher muito bem as minhas lutas e aprendi que o silêncio é, muitas vezes, mais poderoso que qualquer palavra. Mas claro que há dias que ninguém pode comigo de tão crua que sou =)

    ResponderExcluir
  5. Há momentos em que temos e devemos fazer valer as nossas ideias, no entanto concordo que devemos saber escolher os momentos apropriados para tal. Beijinho

    ResponderExcluir