quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Desapego

Sou uma pessoa de coisas e coisinhas, bilhetinhos, bibelôs, tralhas. Sou aquela pessoa que guarda bilhetes de cinema, cartas, recibos, fotos, flores secas, caderninhos. E depois sou dada ao consumo e às compras. Gosto de ter coisas. Ter coisas faz-me feliz, admito. Não vale a pena fugirmos daquilo que somos ou fingirmos que somos outra coisa. Eu sou pessoa de guardar tudo o que não interessa aos outros ou que "um dia pode dar jeito". O desapego, para mim, não é uma coisa fácil. Mas é um work in progress.

Volta e meia gosto de limpar o quarto, deitar papeis fora, organizar prateleiras, mudar as roupas de sítio. Se por um lado adoro a sensação de desprendimento, de ter mais espaço e, consequentemente, as coisas mais arrumadinhas, por outro custa-me sempre deitar coisas fora ou dar. Só o faço quando tenho a certeza absoluta de que não vou usar mais aquilo, não está em boas condições ou preciso mesmo de me desligar daquela coisa em particular. 

Fico sempre estupefacta com a quantidade de coisas que acabam por ir para o lixo. O meu quarto é minúsculo e, ainda assim, consigo lá enfiar imensas coisas inúteis. Como?? Não sei explicar, parece o milagre da multiplicação: ainda no verão arrumei tudo, deitei um saco de 50L cheio de papeladas e tralhas fora e já está tudo outra vez a precisar de uma limpeza geral. Quando o tempo estiver melhor para abrir janelas e eu própria tiver mais tempo (e vontade), vou pôr mãos à obra!

8 comentários:

  1. Sou tããão como tu! Guardo tudo que tenha o mínimo de significado :p

    ResponderExcluir
  2. Percebo-te tão bem :) Também tenho essa mania de guardar todos os papeis e acabo mesmo por guardar os mais especiais numa caixinha (muito pequenina que é para não abusar em demasia).

    ResponderExcluir
  3. Este texto podia ter sido escrito por mim porque sou tal e qual tu neste aspeto! (:
    Beijinho*

    ResponderExcluir
  4. Também guardo essas coisinhas, tenho umas 3 ou 4 caixinhas, com bilhetes de cinema, talões, montes de tralha para recordar. De vez em quando faço uma limpeza, assim de meio em meio ano, às vezes fico a olhar para aquilo que tenho "como é que tenho aqui isto?" ou "já nem me lembrava onde isto estava", coisas do género.
    Quanto à roupa, ainda há dias tive a mudar os cabides de sítio, organizar tudo, se estiver sempre igual aborreço-me. :D mulheres :)
    Beijinho*

    ResponderExcluir
  5. Sou tal e qual, volta e meia vai um monte de coisas fora ahah

    ResponderExcluir
  6. Gostei imenso do que escreveste :)

    http://fifoquices.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  7. Realmente... as vezes guardamos tantos lixos que já não nos servem mais. O importante é se livrar deles assim que possível. Desapego zero kk

    ❥Blog: www.amigadelicada.com

    ResponderExcluir
  8. Quase todas as estações tenho essa quantidade de suposto lixo para me livrar. Mas como sou apegada em coisas inúteis como tu, tenho uma caixa com com bilhetinhos, bilhetes e até recibos de sítios especiais onde fui. Não me serve de nada, nem me dá muita nostalgia, mas por algum motivo sempre achei que me fosse dar no futuro e por esse motivo nunca me consegui livrar e as vezes acrescento à colecção. É terrível.

    ResponderExcluir