terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Mais alguém?

Às vezes questiono-me o porquê de termos tanta tralha que nunca usamos em casa, mas que guardamos just in case. A minha mãe tem sempre aquelas toalhas/lençóis/louça de cozinha que nunca se usa porque "é para ter alguma coisa mais arranjadinha caso alguém venha cá", mas nunca temos visitas. Depois também temos que ter um pijama e uns chinelos de parte para o caso de termos que ir para o hospital. Roupa interior mais bonitinha para ir ao médico. E nem vamos falar da roupa de domingo, que a minha mãe nunca me deixava usar para ir para a escola "senão nunca tens nada arranjadinho para sairmos". Como se para qualquer miúdo não fosse mil vezes mais importante estar bem arranjado quando está na escola e vê os amigos e aquelas pessoas especiais do que para ir a casa da avó ou das tias velhotas. Enerva-me tanto! 

Então não devemos andar sempre bem arranjados? Como se nas questões de emergência as pessoas pensassem "que chatice, acabei de cortar uma perna, deixa-me só ir a casa num instante mudar de cuecas e vou já para o hospital". É precisamente  porque estas situações podem acontecer a qualquer hora  (não só por isto mas...) que devemos andar sempre arranjados e limpos, olha que coisa. Dá ideia que as pessoas andam umas maltrapilhas toda a vida, mas têm umas cuequinhas bonitas para levar ao hospital. Ridículo. Viver de aparências. E depois zango-me imensas vezes com a minha mãe por causa das louças e essas coisas. Não faz sentido nenhum na minha cabeça andarmos a guardar "as coisas boas" para eventuais visitas, sem usar para não estragar. Afinal de contas, as casas são de quem as habita, não faz sentido as pessoas não aproveitarem condignamente as suas coisas para terem para outros. Faz-me lembrar a mãe de um tio meu que vende coisas do quintal e só come o que está pobre e velho e não dá para vender. Credo!

Acho muito bem que se tenha coisas bonitas e bem estimadas, apresentáveis para não fazer má figura em caso de visitas ou coisas do género.Toda a gente tem aquele serviço de jantar que só se usa em dias especiais. E sim, também tenho roupas que não uso no meu trabalho, por serem mais bonitas ou mais caras, gosto de as ter ali mais arrumadinhas para quando vou sair. É normal. Mas sem exageros. 
É uma luta constante com a minha mãe.

8 comentários:

  1. Lá por casa também é assim. Isso dos pijamas e da roupa do médico tenho tbm por vontade própria mas quando tiver a minha casa nem metade da tralha de cozinha irei ter. Para quê 10 tachos se metade nunca usas? para quê 40 panos/toalhas que nunca chegam a ver mesa?:P É isso e a decoração rústica da loiça a enfeitar dentro de um móvel, das bugigangas em cima dos móveis ganhar pó... eu te digo :P

    ResponderExcluir
  2. Bem verdade. Mas olha as coisas acabam por se acomular ao longo do tempo e depois nao queres deitar fora porque tem valor sentimental, bla bla bla. Essa era a desculpa da minha mae. Mas vai na volta, também deita montes de cenas fora. Nao tenho roupa interior melhor para ir ao medico nem pijamas para ir para o hospital lol. Mas tenho algumas coisinhas que nao me servem para nada que gosto de guardar.. nao muitas :)

    ResponderExcluir
  3. Acho que antigamente as pessoas tinham mais essa mentalidade. Tinham a roupa boa para o Domingo, para irem à missa. Tinham a loiça melhor para se viesse alguém. Digo isto porque fizeste-me lembrar dos meus avós :) Acho que hoje em dia já se vai ultrapassando um pouco mais... Falo pelo que acontece cá por casa. Também temos algumas dessas coisas que supostamente são para "quando vem alguém"... mas sinceramente cada vez as usamos mais, quer tenhamos ou não visitas. ;)

    ResponderExcluir
  4. Mais alguém? Sim, sim e sim!!!! Felizmente que a nossa mentalidade já é outra. Claro que há coisas que fazem mais ou menos sentido.. Se eu tivesse um serviço de copos de cristal, se calhar não o quereria usar no dia-a-dia, porque a probabilidade de o partir era maior. Mas se calhar também não o queria usar com visitas, porque também se poderia partir :P Por isso mais vale nem ter o serviço! ahah.. Às vezes penso "preciso mesmo de fazer a depilação, se tiver um acidente e for para o hospital vão-me ver assim" (e nem é nada de especial, é só porque pronto, somos gajas). A verdade é que se me acontecer alguma coisa e for para o hospital, a última coisa que os profissionais de saúde vão querer saber é se tenho a depilação feita ou cuecas apresentáveis.

    ResponderExcluir
  5. Quando era mais pequena era a mesma coisa aqui em casa mas aos poucos a minha mãe foi mudando e embora continue a achar que nos devemos vestir melhor ao domingo, já não insiste nem implica com isso e já parou de guardar loiça boa para quando temos visitas xD

    MORNING DREAMS

    Sofia Silva, Beijos*

    ResponderExcluir
  6. Concordo completamente. Costumo ir ao armário da minha mãe "roubar-lhe" roupa e de vez em quando oiço bocas do género «Nunca usei isso, estava a guardar para uma ocasião especial!». Todos os dias são especiais!
    Beijinhos e bom Natal <3

    ResponderExcluir
  7. Em casa dos meus pais também era assim, por isso quis ter uma casa onde se usassem todas as divisões, todas as loiças, todas as coisas e ando todos os dias arranjada e ao sábado de fato de treino :))

    ResponderExcluir
  8. Sim cá por casa é a mesma história, de vez em quando ainda vou tentando mudar-lhes as ideias mas parece tarefa impossível :)

    ResponderExcluir