quinta-feira, 30 de julho de 2015

Simpatia e discrição não eram com ela

Depois de experimentar umas peças de roupa que queria comprar, dirijo-me com as mesmas para a caixa de pagamento. A funcionária começa a passar as peças no scanner e a dobrar as blusas para colocar no saco, quando encontra um cabelo. Um cabelo meu, que tinha acabado de experimentar a blusa e, sem que eu tenha reparado, lá ficou entrelaçado perto da etiqueta de dentro. O que se passou a seguir foi surreal. A mulher muito aflita, com a maior cara de nojo que eu já vi na minha vida, pega numa pontinha do cabelo com as pontinhas dos dedos, a afastar o mais que podia o cabelo de si. Deita-o no saco do lixo que tinha ao lado e continua com aquela cara de quem teve que tocar na coisa mais nojenta do mundo. À minha frente. Aquele escândalo todo por um - UM- fio de cabelo, meu, que só por acaso era a cliente que ia comprar as peças. Tão nojentinha... imagino que já tenha tocado em coisas bem piores do que um fio de cabelo, mas pronto.

(convém informar que eu ia muito limpinha e arranjada, cabelo lavadinho, bem apresentada. Não é como se o cabelo que encontrou fosse de uma pessoa com aparência de quem já não toma banho há anos)

5 comentários:

  1. ahahah as pessoas às vezes são tão ridículas

    ResponderExcluir
  2. Que excelente profissional, não hajam dúvidas... enfim.

    ResponderExcluir
  3. Tive uma colega que tinha pavor de cabelos! Mesmo. Não podia ver um cabelo no chão que entrava em "pânico"... Não sei, fazia-lhe impressão, era assim uma espécie de fobia de cabelos. Nunca tinha visto nada igual. Se calhar essa rapariga sofre do mesmo mal...

    ResponderExcluir
  4. Confesso que se visse algo assim a acontecer-me a mim não me contia no riso xD
    xoxo, Ana

    The Insomniac Owl Blog

    ResponderExcluir
  5. ok... há gente muitooooooooooo estranha neste mundo!

    ResponderExcluir