terça-feira, 19 de maio de 2015

Dramas desta minha vida



Agora que o estágio está quase a acabar e só vou entregar a tese na segunda fase, prevê-se muito tempo livre. Com o final de Maio virão os dias mais desocupados e isso assusta-me. Não que não precise deles, porque só deus sabe como preciso de descansar esta cabeça, mas porque não gosto de não ter nada com que me ocupar. Claro que tenho um relatório de estágio para entregar e a tese não pode parar, mas vai andar mais devagar porque ainda estou a recolher amostra. O problema é que esta coisa de não ser obrigada a sair de casa deixa-me frustrada. É bom um dia ou dois, mas depois começa a assustar-me porque começo a pensar demais. Penso que deveria estar a trabalhar mais, que preciso de fazer isto ou aquilo, que a tese devia estar pronta, etc etc etc. Isto é o que dá ter sido estudante a maior parte da minha vida e ter que estar sempre ocupada com afazeres académicos. Quando não os tenho, sinto-me inútil e sinto que deveria tê-los. É estúpido, eu sei.
Já pensei falar com a minha patroa para fazer uns dias durante a semana, mas por outro lado também não quero comprometer as minhas férias. Até porque, se tudo correr bem, são as últimas férias enquanto estudante, mais longas, que passo com o meu namorado. Não me agrada a ideia de ir trabalhar a semana toda e deixá-lo sozinho nas férias, nem estar presa lá no trabalho sem ter "verdadeira necessidade". Por isso estou a pensar fazer as horas à semana só a partir de Setembro.  Até porque vou ter que começar a trabalhar mais para a tese e também não quero comprometer o meu tempo. Mas até lá faço o quê? Fico a pensar nos meus problemas? Na vida que estou a adiar por causa da porcaria da amostra? Nas vagas de estágios que estou a perder por só acabar em Outubro? Ai, ser assim, drama queen, não é fácil. Vou ver se me ocupo até Junho e logo se vê.

Nenhum comentário:

Postar um comentário