quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

A velha que há em mim


Sou uma velha. Admito, pronto. Sou uma velha. Dentro deste corpo de menina de 22 anos mora uma velhota resmungona de 90 anos, que quer é paz, sossego, sopas e descanso. 
A minha rotina diária implica estar a pé muito cedo, pelo que é óbvio que vou para a cama cedo também. Lá em casa sempre se almoçou e jantou às mesmas horas, cedo. Quando chego a casa, ao fim do dia, só tenho tempo de pousar as coisas e siga jantar. Por volta das 20h já tenho jantado e já estou a preparar as coisas para o dia seguinte, por isso vou para a cama cedo também. Deitar-me às 21h já é a puxar os limites. Não adormeço logo logo, mas é quase: ponho-me a ver séries e é um tirinho. 
Por isso mesmo, custa-me sair destas rotinas. Adoro estar com os meus amigos mas  ter que ficar em casa deles é chato pela simples razão de que os meus horários ficam todos trocados. Jantar depois das 20h já é um sacrifício, mas ter que estar acordada até mais tarde quando já estou a morrer de sono é tortura. E é por isso que depois digo que tenho um espírito de velha dentro de mim. Claro que lá vou fazendo essas concessões e adoro estes planos de jantaradas em casa de alguém, mas ainda bem que não é assim tão frequente. Preciso de descansar para funcionar! 

4 comentários:

  1. Quando li isto pensei: finalmente alguém que me entende, levantar cedo e fazer as refeições cedo. até à parte de te deitares às 21h. Isso para mim significava não conseguir fazer nada. Os meus amigos fartam-se de "gozar" comigo por causa dos horários...é porque não te conhecem mesmo, haha

    ResponderExcluir
  2. O jantar em minha casa costuma ser por volta dessa hora e o almoço às 13h. Mas deitar é sempre para lá da meia noite. Habituei-me assim, mas devia tentar deitar-me mais cedo!! Não estás nada velha!!

    ResponderExcluir
  3. Somos mesmo animais de hábitos ;)

    ResponderExcluir
  4. Mas isso também acontece comigo .. Seguir a minha rotina de descanso sabe mais do que bem!

    ResponderExcluir