quarta-feira, 22 de outubro de 2014


O meu pai tem um opel corsa de 91, um carro que ainda nos leva onde queremos mas já está mais para lá do que para cá. Foi o seu primeiro carro, está a ser o meu primeiro carro (embora não seja meu) e, talvez por isso, tem um valor inestimável...para o meu pai. 
Odeio andar de carro porque só conduzo este e tenho muitas dificuldades a fazer com que ele pegue à primeira quando o tiro da garagem, nunca posso ir pelo caminho mais curto para o trabalho porque isso implicaria subir uma pequeníssima inclinação à saída da garagem e eu não consigo fazê-lo andar, morre logo ali. Quando chega o tempo de chuva o sistema automático das portas passa-se e dispara sozinho, sendo também muito difícil de fechar (são precisas mil tentativas, roda a chave para aqui, roda para ali). E chove no meu lado, imaginem quão simpático é sentar o cu num banco super húmido por causa da chuva. Já teve mais problemas com a bateria e a junta da colaça do que todos os carros, juntos, das pessoas que eu conheço. 
Ainda assim, ninguém pode dizer mal do carro, ninguém! Aquilo, aos olhos dele, é um Ferrari! Pois bem, um Ferrari que, descobri ontem, cria cogumelos. Por causa da humidade, o carro tem cogumelos a crescer ao lado dos pedais!! Um Ferrari, pois sim.

9 comentários:

  1. O meu pai também tem um opel.. Não é assim tão antigo, penso que é de 98. Não está em perfeitas condições mas ainda está bom. E, da maneira que conheço o meu pai, só há-de comprar outro (apesar de andar há anos a dizer que o vai fazer) quando este já tiver avariado e lhe disserem que não há nada a fazer.

    ResponderExcluir
  2. :) isso parece quase o Peugeot 205 dos meus pais, é de 92 e como tal encontra-se nesse lindo estado de degradação mas ninguém pode dizer mal dele. Pai tem sempre razão.. não tem cogumelos, mas quando está frio mesmo frio, o vidro congela por fora e por dentro. :D e compreendo-te nessas subidas, com o meu é igual!

    :D mas é um ferrari para o velhote, nada a dizer.

    ResponderExcluir
  3. Os meus pais têm um Fiat Uno de 90 troca o passo que é o que nos tem valido quando o mais recente resolve ir até à oficina. O argumento do meu pai para não o trocar é sempre o mesmo " aquele motor é um espetáculo ". Quando deixei de conduzir o carrão da escola de condução e sentei o cu no banco do Fiat, nos primeiros tempos fartei-me de deixar o carro ir abaixo. Habituadinha a um carro a gasóleo (e ainda por cima com direção assistida). Agora não, agora até pontos de embraiagem nas subidas mais inclinadas consigo fazer. Nas manobras que exigem mais movimentos com os braços é que são elas! É preciso comer um bife xD

    ResponderExcluir
  4. Ahahah oh senhores.. cogumelos ! Essa é mesmo nova para mim :)
    Mas lá está, o valor sentimental bate mais forte !

    ResponderExcluir
  5. ahahahah que engraçado, deve ter mesmo um valor sentimental mas pelo que me parece um dia está mais para lá do que para cá.

    ResponderExcluir
  6. ahahaha acredito! por acaso o meu primeiro carro tinha apenas 7 anos e foi um micra... gostava tanto daquele carro!

    ResponderExcluir
  7. Tenho um Opel corsa de 2000 e também já tem as suas maleitas mas adorei os cogumelos :)
    Beijinhos*

    ResponderExcluir
  8. É melhor que um ferrari, até dá para criares seres vivos! ahah :) Mas a minha mãe tem um passat de 93 (é da minha idade) e também foi o primeiro carro dela. Ainda por cima foi quando estava grávida de mim, então é um valor sentimental incalculável para ela.. Claro que há uns dias nem marcha-atrás fazia, mas ela não se livra dele :p

    ResponderExcluir
  9. O meu também é velhote, é de 97, mas ainda não vai na fase dos cogumelos, mas lá chegará, espero eu! :p

    ResponderExcluir