quinta-feira, 2 de outubro de 2014



Esta podia ser dedicada à minha querida afilhadinha. Nossa, a miúda come mesmo com uma vaca se a deixar, com a boca aberta e aqueles sons de ruminar horríveis. E eu passo-me. Já lhe disse milhares de vezes para comer direito, que  não se come de boa aberta. Mas mal se encontra distraída, lá está ela a mastigar ruidosamente. Odeio! E ela zanga-se comigo por eu a chamar à atenção, mas nem me interessa. Que raio de vício feio!

Um comentário: