sexta-feira, 2 de maio de 2014

spoiler alert: é um post mesmooooo longo :)


Deus achou que eu seria um perigo de tão perfeita que a coisa ia, por isso decidiu dar-me uns dentes feios para equilibrar. Coisas da vida, não podemos ter tudo. Para além de que seria injusto para as outras pessoas se eu além de inteligente, fosse bonita e tivesse uns dentes lindinhos (presunção e água benta...) Ok que não é assim tão mau, mas também não era bom, por isso, e agora que trabalho e posso fazê-lo, decidi que estava na altura de pôr aparelho. Aos 21 anos, pareço uma pita de 13, mas é por um bem maior. 

Certo é que desde que comecei o processo para colocar o aparelho que a minha vida tem sido um inferno: dentista todas as semanas, extrações de dentes, limpezas demoníacas que me fizeram desejar nem ter dentes para não ter que passar por aquilo, radiografias, moldes nojentos que dão vontade de vomitar, dores terríveis nas reparações de obturações... Eu nem sequer sou daquelas pessoas que têm medo de dentistas e que começam a sentir-se mal só de pensar na ideia, mas depois do que tenho passado desde Janeiro que sinto uma pequena dor na alma só de imaginar o que me pode acontecer na visita seguinte. Para não falar que saio de lá deprimidíssima: sofro muito, venho com a autoestima a arrastar pelo chão, maldigo todo o meu infortúnio por não ter dentes perfeitinhos e fico sempre mais pobre (estes meninos têm a vidinha feita, ao dinheiro que ganham!).

Depois coloquei, finalmente, o aparelho superior e passei uns dias de sofrimento e frustração como não há memória. Eu, que vivo para comer, deixei de conseguir morder e mastigar todo o tipo de alimentos. As sopas seriam as minhas melhores amigas, mas eu sou uma mulher persistente (e esfomeada) por isso comi sempre de tudo, mesmo que cada trinca me deixasse em vias de chorar de dor. No primeiro dia adormeci a chorar de dor e  frustração, apetecia-me arrancar esta merda toda de dentro da boca e viver com os dentes tortos, mas feliz, sem dores e livre para comer o que quer que me apetecesse. Maldisse a minha vida, a minha pouca sorte, e amaldiçoei todas as pessoas que têm dentes bonitos sem terem feito nada por isso e nem imaginam a sorte que têm por não ter que passar por todas estas merdas. Só de pensar que vou ter que passar por tudo novamente para colocar a parte inferior...

Um mês depois, já estou mais habituada. Já não custa tanto nem mete impressão ter mil arames dentro da boca. Mas continua a doer. A porcaria dos brackets espetam-se-me nas bochechas, abrem feridas na parte interior e tenho os dentes super sensíveis. Dar beijos é mesmo estranho e muitas vezes magoa. Comer dá-me nervos porque não posso fazê-lo como bem me apetece; há todo um conjunto de estratégias para evitar que doa e para não ficar com tudo preso nos arames. Adeus pastilhas elásticas, rebuçados que possam colar e tudo o que seja mais duro, que isto não vai lá com dentadas à patrão, como antes. Agora sou, finalmente, uma lady na mesa: como devagar, devagarinho, com dentadinhas de bebé. De tanto mastigar e com todo o tempo que isto me leva, chego a meio da refeição já sem vontade de comer, o que me dá aquele ar de menina chique que come como um passarinho, em vez da labrega esfomeada que era antes. Tudo tem um lado positivo.

O melhor de tudo? Já se vêem mudanças! São pequeninas, mas estão lá. Qualquer pessoa que me tenha conhecido no antes, vê perfeitamente as mudanças neste agora, apesar de ainda não estar, obviamente, perfeito. Nunca imaginei que se começassem a notar progressos tão cedo, mas pensando bem, da forma como esta cena aperta e me mói desde os dentes até à alma, não seria de esperar outra coisa. 


10 comentários:

  1. O meu R. tb tinha os dentes tortos e um tempo dp de ter começado a trabalhar pôs aparelho. As mudanças são incrivelmente rápidas numa fase inicial (até tiravamos fotos semanais aos dentes para ver a evolução e de facto foi assim uma coisa espantosa). Ele tem aparelho quase há dois anos e deve continuar mais uns tempitos, porque se a muda ça é rápida, a fase de "consolidação" dos resultados é mais morosa, porque os dentes têm de "perdecer" a sua nova localização. É estranho, deve custar horrores mas é por uma boa causa, tu dp ficas toda jeitosa e o meu R. tb, com uns dentes lindos a combinar com os olhos verdes :) beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Eu tinha os dentes super tortos e isso sim era o que me fazia sentir mal. Quando coloquei o aparelho fiquei feliz da vida e adorei. Claro que nos primeiros dias foi horrivel e não consegui comer muito, mas perdi dois quilinhos :D
    É giro veres as mudanças ao fim de dois, três meses. Coloquei aos dezoito anos e tirei o ano passado, aos 21 anos. Vale a pena ;)

    ResponderExcluir
  3. Contorci-me toda a ler este texto. Também não faço parte daquele número de pessoas abençoadas com dentes 100% perfeitos e já pensei na hipótese de pôr aparelho, aliás era para tê-lo colocado o ano passado, mas como depois decidi vir viver para Inglaterra e não conhecendo nenhum dentista por estes lados achei que não seria uma boa ideia já que teria de ter consultas regularmente... Um dia trato disso, apesar que não é algo me aborreça muito porque eu até gosto dos meus dentes.

    ResponderExcluir
  4. Os meus dentes são afastados e, apesar de agora as modelos da moda até terem aquela falha a meio que se diz ser sensual, eu acho tudo menos isso. Por isso nunca gostei dos meus dentes e cheguei a ter complexos nas fotografias. Agora já não, vivo bem com isto mas sempre disse que, quando começasse a ganhar o meu dinheiro, esse seria o meu primeiro investimento. Até posso colocar aparelho aos 25 anos mas eu quero muito ter uns dentes lindos: direitinhos e alinhados e perfeitos :D

    ResponderExcluir
  5. Já usei aparelho por um ano e pouco... e por incrível que pareça não tive muitos problemas.. só mesmo no início, naquela fase de habituação, mas não tive muito tempo a comer comidas passadas. O meu problema não foi só dentes tortos. Em baixo estavam tortos, mas em cima foi para ganhar espaço no céu da boca ... Gostei muito de usar e quando o tirei odiei ver-me sem ele. Os dentes pareciam gigantes!!!! mas depois habituei-me...
    Depois portei-me um bocadinho mal na fase da goteira. Babava-me toda e resolvi usar aquilo só para dormir... mas depois resolvi que nem aí iria usar.. e pronto, notei que um dentito se encavalitou noutro. Por isso, um conselho: usa sempre esse aparelho! Em baixo não há tanto esse problema porque geralmente metem-nos um de ferro por dentro, o de contenção. Ainda questionei várias vezes o meu dentista se não haveria possibilidade de também por esse em cima, ele só se ria cada vez que perguntava isso :p

    Boa sorte e vais ver que no final o resultado vai superar todas essas dores :) **

    ResponderExcluir
  6. Eu usei durante 2 anos e revi-me completamente no que escreveste. Os moldes davam-me vómitos em pleno dentista! Mas a ideia é manter sempre a cabeça focada no objectivo e pensar que no fim tudo será mesmo recompensado, e fica sempre sempre giro. Pensa que custa agoram mas depois vai valer a pena, e a tua auto-estima vai ficar nos píncaros! :)

    ResponderExcluir
  7. Poiiiiiiiiis, eu compreendo a parte inicial. Por um lado, quero muito pôr aparelho.. Por outro, não me apetece sofrer e parecer (ainda mais) uma adolescente. Logo se verá.. Força nisso! E continua a comer o que mais gostas, dentro das limitações :p

    ResponderExcluir
  8. Foi tal e qual como eu !
    Mas vale a pena :)
    E eu ainda o tenho, faz em Junho 3 anos...estou na recta final, que é a que custa mais. Não em dor, mas na fase em que os dentes para se mexerem , precisam de pedir licença aos outros todos.

    ResponderExcluir
  9. Ora aqui está uma coisa que gostava de fazer... ;)

    ResponderExcluir
  10. Por um, vou ter de colocar. Já ouvi falar das dores, ando com medo ... :S

    ResponderExcluir