segunda-feira, 24 de março de 2014

Pode ser uma conclusão mais do que gasta, mas é mesmo verdade esta coisa de ser nos momentos piores que conhecemos verdadeiramente o valor das pessoas que temos (ou não) ao nosso lado. Nos últimos meses tenho aprendido muito sobre isso. Percebi que muitas das pessoas que considerava amigas-pra-vida são apenas e só pessoas passageiras na minha vida, que não passam de um "sabes que estou aqui" mas que há mínima oportunidade nos mandam com a porta à cara. Felizmente ainda há os outros, que vieram para ficar. E desses não precisamos de palavras de apoio, pois ao menor sinal de que as coisas não estão bem já eles andam em mil e uma manobra para nos tornar a vida mais leve. 

Tenho algumas pessoas com quem sei que posso realmente contar, pessoas pra me fazer companhia, pra rir comigo, pra me distrair dos problemas ou ajudar a resolvê-los. E depois tenho as outras, que me abrem a porta de casa, fazem de mim uma pessoa da família que entra sem pedir licença e se instala confortavelmente onde bem lhe apetecer. Tenho aquela pessoa, particularmente, que me estende sempre os braços e me ocupa o corpo e a mente, mesmo sem fazer muitos esforços, e que me absorve o peso da alma. Dessa, não abro mão, seja como for. 

6 comentários:

  1. É curioso e já comentei isto no blog, a dada altura. Mas acho que não é só nas piores alturas que vemos quem gosta realmente de nós... há outras, de grande felicidade, que vemos também quem fica feliz com essa nossa felicidade...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. isso também é verdade! muito verdade. Só os verdadeiros amigos ficam felizes com a nossa felicidade... principalmente porque há muitas coisas que em certos momentos da nossa vida custam mais a digerir... quando as pessoas gostam e se preocupam genuinamente com os outros, essa felicidade pela felicidade alheia é completamente natural e genuina

      Excluir
  2. Eu acho que à medida que vamos amadurecendo, e quando a vida nos começa a por à prova, vamos restringindo o nosso leque de amigos. Também tenho aqueles que passo bons momentos e os outros que sei que estão comigo para a vida :)

    ResponderExcluir
  3. De facto, é bastante engraçado como as coisas mudam. E falar é fácil.. Concordo com a Jo, de facto é mesmo em ambos os momentos. Até porque se calhar é mais fácil apoiar quando se está mal, do que ficar realmente feliz quando conquistamos certo tipo de coisas :)

    ResponderExcluir
  4. Eu também estou com a Jo, nos momentos maus é relativamente fácil ter um ombro amigo, mas quando alguém fica autenticamente feliz com a tua felicidade, isso sim é amizade pura, sem interesses nem invejas. Nunca fui pessoa de muitas amizades, mas de relações sólidas com os amigos que escolho (ou a vida me escolhe). Beijinho

    ResponderExcluir
  5. Ainda vamos tendo sorte com certos seres que temos na nossa vida e ainda bem !!!

    ResponderExcluir