domingo, 24 de novembro de 2013

weird people

Desde que comecei este emprego já atendi pessoas muito estranhas, mas nada como a personagem que me apareceu lá hoje, quase na minha hora de sair. 
Estava eu atrás do balcão quando a criatura, com os seus 18/19 anos, deu de caras comigo e parecia que estava a ter uma visão. Aproximou-se do balcão de tal forma que me senti invadida. Ainda bem que havia lá um balcão, senão nem sei como teria sido. Ficou a olhar fixamente para mim. Eu disse o meu habitual Boa tarde! sorridente, normalmente interpretado por pessoas normais por "Boa tarde, o que vai ser?" ou algo do género, mas que tenha esse efeito de associação causal "boa tarde-pedido". Mas a criatura não percebeu. Ficou só a olhar para mim, de olhos muito arregalados, sem falar, até eu insistir o que vai ser?. Queria 6 pães. Virei-me de costas para pôr os pães no saco e sentia os olhos dele colados nas minhas costas, aquela sensação estranha de que alguém está a olhar muito para nós. Virei-me e disse São 72 cêntimos por favor, mas nem isso ele percebeu, porque tive que repetir duas vezes. Lá me deu o dinheiro, dei-lhe o troco e agradeci, desejando um resto de boa tarde, como faço a todos os clientes. Mas ele não percebeu a dica de que era naquele momento em que devia dar meia volta e ir embora, continuou a observar-me como se eu fosse uma qualquer miragem, uma figura divina, sei lá. Esta gente é estranha. Depois lá me disse adeus, e desejou-me uma boa semana com aquele arzinho de cachorrinho mal morto, ainda meio hipnotizado. E eu juro que não sei o que lhe deu, nunca tal se me tinha acontecido. 

4 comentários:

  1. Parece-me que esse indivíduo já tinha consumido uma bela dose de substâncias ilícitas...

    ResponderExcluir
  2. Weird! Também já me deparei com figuras caricatas! Mas às tantas foi só um caso de amor à primeira vista! :p

    ResponderExcluir