segunda-feira, 16 de setembro de 2013


Eu sou uma eterna apaixonada por flores, por todas, mas o que eu adoro estas? São tão simples, tão banais, aparecem em qualquer campo, no meio do nada até, mas são mesmo bonitas. Quando era pequena gostava de lhes cortar o caule e fazer colares, pulseiras e coroas com elas. Talvez seja por isso que gosto tanto delas, sabem-me a infância, a dias solarengos e felizes no meio da erva do campo da minha avó.  

2 comentários: