sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Eu juro que não percebo, não me entra na cabeça mesmo, como é que pessoas que frequentam o ensino superior conseguem dar tantos erros. Não percebo, não dá para entender. Vejo erros atrás de erros, seja em coisas banais como comentários no facebook, seja em coisas sérias como trabalhos que contam como avaliação final de uma cadeira. Se eu fosse professora, juro que penalizava trabalhos com erros gramaticais e/ou ortográficos. Como é que é possível que pessoas que até tinham boas médias de entrada na faculdade dêem tantos erros? 

No outro dia foi uma amiga  que deu um erro daqueles mesmo graves num estado do facebook. Fiquei parva. Aquela alminha vai ser professora! Vai ensinar crianças a ler e a escrever, como pode desempenhar bem essas funções se nem ela própria sabe escrever corretamente? Coisas destas tiram-me do sério. Não se pede que todos sejamos pessoas muito eruditas, que usemos "palavras caras", mas, no mínimo, que saibamos escrever corretamente, sem erros crassos do tipo "nós carrega-mos", "tu fizestes", enfim. Não vejo futuro para este país enquanto alunos que têm, supostamente, um nível superior de ensino, não são capazes de escrever português corratamente, algo que se aprende nos primeiros 4 anos de escolaridade. Sinto vergonha de ver ao que chegamos. 

9 comentários:

  1. Sinto-me como tu! E as más notas nos exames de português do quarto ano não são porque o exame é difícil e os meninos, coitadinhos, ficam nervosos. São antes o primeiro grande sinal de alerta de algo vai mal, muito mal! O Português é fundamental!
    Mas o pior? O pior são os professores universitários que dão erros de bradar e fazem exames com questões imperceptíveis.

    ResponderExcluir
  2. A educação está demasiado facilitada.

    ResponderExcluir
  3. Também me faz alguma confusão erros ortográficos, um que mexe particularmente comigo é a utilização incorrecta de "à" e "há", é um dos mais comuns. Se for em conversas banais através de mensagem ou e-mail ignoro, muitas vezes tratam-se de erros de digitação ou apenas por distracção devido à pressa de responder, agora quando é em trabalhos ou documentos importantes não consigo ficar indiferente. Infelizmente, com o novo acordo ortográfico (completamente desnecessário do meu ponto de vista) esta situação será cada vez mais comum.
    Só uma dúvida, "vós fizestes" está correcto, "tu fizestes" é que seria errado, certo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tens razão, estava correto :) Eu é que me distraí, não foi o melhor exemplo, Já troquei.

      Excluir
  4. Lamento concordar com o teu comentário :/

    ResponderExcluir
  5. Ora aqui está um texto que podia ter sido eu a escrever. Concordo com cada frase tua! Eu vou ao extremo, porque sou daquelas que, até na pontuação, tento ser o mais correcta possível.
    Fico com urticária só de ver esse tipo de erros...

    ResponderExcluir
  6. mas prontos, brincando agora um bocadinho... não sejas tão brusca, ouvistes? isso é cagativo, o que intressa é que agente se entenda!!!

    ResponderExcluir
  7. À pala disto é que chamam "grammar nazi". E sou. Ao menos sei escrever -.-

    ResponderExcluir
  8. Aii como te compreendo! Não consigo perceber... ou melhor, percebo. Acho que há demasiado facilitismo nesse aspecto... Ora bolas, é a nossa língua... Temos que dominá-la! E os mal entendidos que por vezes surgem por não se saber interpretar determinada coisa? Ou por se interpretar mal pois não está bem escrita? Que medo...!! E sim, nesses casos ainda me faz mais confusão... E sim, também já assisti a um caso semelhante...!!

    ResponderExcluir