quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

das relações à distância

Sei que sou lamechas e um bocado totó quando passo 2 dias sem ver o meu namorado e já ando a morrer pelos cantos, de saudades. E sei que não é normal, que 2 dias não são nada, mas pra quem se vê diariamente, é um bocadinho. E isto faz-me ter uma admiração profunda pelas pessoas que vivem relações à distância. Seja por que motivo for, acredito que seja algo muito difícil de se conseguir. Não desvalorizando aqueles que se vêem apenas ao fim de semana, que suponho que seja também muito difícil, refiro-me mais àqueles casais que têm kms e kms de distância entre si. Já imaginaram como seria se tivessem um oceano a separar-vos das pessoas que mais gostam? Ou ter que fazer horas e horas de viagem para as ver? 

Eu acredito que aqueles que se amam de verdade, quando as relações são fortes e estáveis e ambos querem lutar para que dê certo, conseguem fazer com que a distância seja só um pormenor. Um pormenor penoso, é certo, mas que tirando os aspetos óbvios da impossibilidade de presença física, não tem que fazer mossa na relação. Mas que não deve ser fácil, não, de todo. Não ter aquele colo sempre pronto, não sentir o cheiro, o abraço. Ter dias menos bons e não ter ali presente aquele apoio. E mesmo nas coisas mais simples, na companhia do dia a dia. E agora, com a situação atual do país, em que as pessoas têm que fazer pela vida e muitas vezes deixar pra trás as suas pessoas e ir à procura de algo melhor noutros países, mais casais vivem esta realidade. E eu confesso que morro de medo de um dia, quando acabar o curso, ter que me separar assim do meu amor e viver um amor à distância. 

13 comentários:

  1. relaçãoes à distancia são complicadas :)

    ResponderExcluir
  2. Tudo passa...viver uma relação a distância é um desafio tremendo no qual a confiança está acima de tudo. Pessoas como eu, ou como tu até...precisam que o sentimento seja alimentado todos os dias. Deixar de viver na mesma casa e passar a haver uma distância de km's e km's entre duas pessoas é o maior desafio que se lhes podem dar. É doloroso, todos os dias e em todos os momentos em que nos lembramos que ele não está mais "aqui". O amor pode continuar a existir, mas não é mais o mesmo do antigamente. A distância física leva ao afastamento , ao desinteresse, a desconfiança...leva a um sentimento que põe em causa tudo o que alguma vez sentiste. Esta é a pior maneira de aprender-mos que o amor não dura para sempre...amamos tanto que acabamos por sofrer de amor.

    ResponderExcluir
  3. Nem quero pensar nisso, dúvido que conseguisse viver uma relação assim.

    ResponderExcluir
  4. Concordo contigo. Deve ser realmente muito complicado! Admiro bastante quem o consegue fazer.

    ResponderExcluir
  5. Eu tenho sempre saudades, mesmo durante o dia de trabalho. Faz parte do amor.

    ResponderExcluir
  6. Eu já vivi uma relação em que só via o meu namorado ao fim de semana. Era complicado mas com a ajuda do amor mútuo, conseguimos superar. Muito mais complicada deve ser a relação separada por milhares de quilómetros.

    ResponderExcluir
  7. Eu já vivi uma. Não é fácil, garanto-te. E agora estou numa em que nos vemos diariamente e dois dias é uma eternidade. Não quer dizer que se goste mais ou menos, mas quando nos habituamos a algo, é mais difícil mudar. Agora, talvez não tivesse tão aberta para outra relação à distância. Se tivermos de nos separar, acho que vamos fazer de tudo para que o período seja muito curto.

    ResponderExcluir
  8. Às vezes a distância acaba com as relações! :s

    ResponderExcluir
  9. e complicado!!! Muito mesmo! e mto bonito dizer que o amor vence tudo inclusive a distancia mas nao e facil e pode ir matando os sentimentos pouco a pouco. nos comecamos a distancia, mas depois comecamos a viver juntos (maravilha!!!), se bem q o meu ultimo ano passei a viajar em trabalho e ele a trabalhar ao fim de semana, tive clara consciencia que a continuarmos assim nao ia correr bem :S
    ptto ha q aproveitar todos os momentos que temos juntos

    ResponderExcluir
  10. n é mesmo nada fácil. eu sempre estive habituada a estar perto do meu namorado, mas já passamos algum tempo afastados (nos meus estágios e em alguns trabalhos dele). agora ele trabalha em lisboa e eu em coimbra e garanto que não é nada nada fácil, às vezes a saudade doi tanto no peito... por isso nem imagino as pessoas que estão meses sem se tocar, sentir, cheirar...

    ResponderExcluir
  11. foi o que me aconteceu durante 4 meses... o meu menino foi para erasmus e não foi a coisa mais fácil... mas depois tinha na minha turma uma rapariga, cujo namorado estava há 8 meses no dubai sem previsões de voltar, por isso deu-me uma forçazinha...

    mas, para superar esses momentos de não ter o carinho fisico dele, um abraço e esses miminhos, criei uma espécie de bolha e habituei-me a não fazer a minha felicidade depender de ninguém... por isso, embora às vezes as saudades fossem uma faca a rodar devagar no peito, acho que conseguimos lidar bem com a distância :)

    ResponderExcluir
  12. Eu não vivo uma relação assim tão distante mas tem períodos de ausência física em que estamos separados por mais de 500kms que a juntar às obrigações profissionais que impossibilitam que se façam esses kms ao fim de semana são uma distância considerável. São alturas diferentes, em que se reforça a relação de outra maneira e quando estamos juntos é, de facto, dado o devido valor. Felizmente estou muito mais tempo junto do que longe :)

    ResponderExcluir
  13. Desculpa lá o comentário numa publicação de há meses atrás mas encontrei apenas ontem o teu blog e estou viciada :)

    Eu nunca pensei aguentar uma relação à distância. O meu namoro era vivido ao máximo, todos os dias e parecíamos casados. Fazíamos tudo juntos e estávamos sempre juntos, até com as respectivas famílias. Este ano, vim de Erasmus para a Polónia para conseguir notas suficientes para entrar no mestrado que quero. Custa muito, mais do que alguma vez imaginei. Mas, tanto eu como ele, acreditamos no nosso amor e isto é apenas um obstáculo :)
    Quando se ama, tudo se consegue. Mesmo parecendo que vais morrer de tantas saudades que tens no teu coração.

    ResponderExcluir