quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Durante muito tempo fugia de tudo aquilo que gritasse "sou gaja". Não gostava nada de ser a típica menina,  de malinhas e sapatinhos e essas tretas todas. Verniz só pelos 14 anos e era sempre um rosa mesmo insípido que mal se notasse. Sempre que me diziam "mas todas as meninas gostam disso" eu ficava furiosa e não queria nada ser incluída em estereótipos tão parvos. Depois cresci e continuo a não gostar de estereótipos feministas, que nós devemos fazer isto e aquilo, ser assim ou assado só porque somos meninas. É estúpido. Mas já não me importo nada de ser vista como a típica mulher, que gosta de malas e de arranjar as unhas e que se preocupa com o estado do cabelo. Nem quero saber que digam que sou lamechas e que faço dramas mesmo de gaja. E daí? Qual é o problema? Sou mesmo gaja e gosto. 

2 comentários:

  1. não é de gaja, é de senhora :) eu gosto de ser uma senhora, não só na maneira de vestir, como principalmente na maneira de ser e estar. porque podemos ser uma senhora de sapatilhas e uma senhora de saltos altos :)

    ResponderExcluir
  2. Olha eu cá sempre gostei de coisas de meninas! Cabelo, perfumes, verniz, maquilhagem, vestidos, malinhas... ;)

    ResponderExcluir