sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Este é um post sobre cabelos. Estão avisados


Eu e o meu cabelo fomos tendo uma relação com altos e baixos ao longo dos anos. Quando era miúda estava-me nas tintas pra forma como ele ficava, a minha mãe decidia o que haveria de lhe fazer e pronto. Antes de ir para a escola sempre tive o cabelo abaixo dos ombros, mas depois tornava-se mais fácil tê-lo um pouco mais pequeno, quer por questões de higiene (os miúdos na escola apanham sempre piolhos, é quase inevitável) quer por ser mais rápido e fácil de o domar numa trança ou tótó. Há inclusive fotos em que o tenho bem acima dos ombros (não me orgulho nada disso, ok? mas eu não tinha escolha). Depois acho que me habituei e usei-o relativamente curto (pelos ombros) até praí ao 8º ano.  Até ao dia em que me fartei dos seus jeitos estranhos e desta luta na qual saía sempre derrotada e decidi que o iria deixar crescer com toda a sua rebeldia, era uma batalha que eu nunca ganharia, por isso ele que ficasse como bem entendesse.  Pois que foi a melhor decisão da minha vida (pelo menos relativa ao cabelo).

É certo que houve dias em que parecia que tinha um ninho de ratos no lugar do cabelo. Às vezes apetecia-me rapá-lo, mas agora penso que não havia muito a fazer, uma vez que eu o deixava sempre secar ao natural e ele adquiria a forma que queria, por isso a culpa também era minha.  Um dia, na loucura, fiz franja e adorei. De vez em quando chateio-me porque não fica bem como eu quero, mas aprendi que em vez de quase ter ataques nervosos que me deixariam às portas da morte poderia simplesmente espetar-lhe um gancho e sair muito linda e penteada. Não vale a pena lutar contra ele. Agora, passados imensos meses de debate interior "faço, não faço" lá arrisquei em pintá-lo mais claro. Sempre gostei de cabelos escuros, mas senti necessidade de mudar e de lhe dar um tom mais claro, a fazer aqueles belos reflexos ao sol. E adoro. 

Neste momento estou numa fase de amor-amor com o meu cabelo. Estou mesmo apaixonada pelo meu cabelo :) Já não me chateio, já não tenho aqueles xiliques de menina fútil que só se preocupa com o cabelo. Basicamente lavo-o e hidrato-o bem, seco a franja com o secador e o resto seca ao natural (agora com o calor) e já está. Pra não morrer de calor, às vezes enfio-o num elástico e faço um tótó ou um messy bun e tá feito. Nada mais prático para quem tem cabelos enormes e não se quer chatear muito. 

3 comentários:

  1. tomaste a mesma decisão que eu... deixa-o quieto e como quer e paciência, como ficar ficou! :P

    ResponderExcluir
  2. Eu continuo a lutar com o meu, é inevitável.

    ResponderExcluir
  3. eu nunca tive problemas com o meu. lisinho, sem jeitos, no verão fica com uns reflexos brilhantes muito giros (até a minha cabeleireira se admira) e tudo natural :)

    ResponderExcluir