quinta-feira, 26 de abril de 2012

O meu irmão, apesar de já ser crescidinho e ter idade pra ter juízo, às vezes parece um bebé. E com os bebés, toda a gente sabe, é preciso ter imenso cuidado porque mexem onde não devem, estragam coisas, partem outras... E foi exactamente isso que aconteceu este fim-de-semana, o parvo partiu o relógio de parede da cozinha. O que é deveras estranho, uma vez que está pendurado na parede e, portanto, longe do toque. Mas ele lá conseguiu essa proeza. 
O pior é que ainda não se comprou outro, então estamos todos constantemente a olhar pró relógio, ou melhor, para o sítio dele. Dou por mim a comer e a olhar pra lá ou a querer saber se ainda tenho tempo pra preparar o almoço e volto a olhar. Coisas assim. E é mesmo desagradável, porque muitas vezes já se olha por olhar, mesmo sabendo que não há nada lá. O ser humano é mesmo de hábitos e condicionamentos.

7 comentários:

  1. Eu sou como o teu irmão. Uma desastrada. Até já evito fazer determinadas coisas quando sei que a probabilidade de correr mal é maior.

    ResponderExcluir
  2. ele partiu o relógio como, então? fiquei curiosa relativamente *a estratégia! :P

    às vezes criamos pequenos hábitos que só notamos quando as coisas que lá deviam estar, faltam! como tu, a olhares para o relógio!

    ResponderExcluir
  3. Há pequenos hábitos que se entrenham dentro de nós de tal maneira que quando nos vemos confrontados com algo diferente nos demoramos a habituar. O meu irmão é como o teu, já tem idade para ter juízo mas a maturidade dele ainda deixa muito a desejar, assim como a forma desastrada de ele ser!

    ResponderExcluir
  4. Pequenos hábitos que nem reparamos que existem até algo estar diferente..neste caso o relógio..o teu irmão deve ter feito cá uma proeza pa chegar lá a cima eheh xD

    ResponderExcluir
  5. Mesmo a sério! Ainda na quinta-feira, não levei relógio porque era o enterro do caloiro.. Vai na volta e olhava para o braço feita parva xD Enfim.. E o teu irmão é um pró na macacada, ahah.

    ResponderExcluir
  6. Acho que estou solidária com o teu irmão. Às vezes também sou um bocado azarada e tal :P

    ResponderExcluir