quinta-feira, 8 de setembro de 2011

são os chamados exibicionistas


Há pessoas que não são nada selectivas na informação que partilham, principalmente quando começam uma relação. Toda a gente sabe, ou pelo menos deduz, que os casais apaixonados (e não só, pronto) adoram estar sempre agarradinhos e aos beijinhos e a praticar o amor. Verdade. Quando se gosta muito de alguém sente-se aquela necessidade de estar sempre com as mãos em cima, não necessariamente no sentido sexual, mas acontece. Agora, o que me chateia um bocadinho são aquelas pessoas que fazem questão de falar da sua vida sexual. Qual é a necessidade de partilhar isso com o mundo? Fico sempre a duvidar do que se passará debaixo de lençóis. É que não vejo qual o interesse de andar a contar quando, onde, quantas vezes, como, qual a duração, etc, se não for para tentar provar aos outros que são muito garanhões, muito activos, muito bons. Isto não é uma competição, ninguém anda aqui a contar o número de vezes que o fazem, com quem, a que horas, ... Não interessa a ninguém. Além do mais, este é um assunto que só diz respeito aos dois, é íntimo, privado. Eu seria incapaz de andar a dar pormenores desse tipo. Primeiro porque é a minha vida, é intimo, ninguém tem nada a ver com isso, segundo porque teria vergonha de partilhar esse tipo de coisa e terceiro, e mais importante, porque não tenho o direito de expor assim a intimidade de outra pessoa. É que não estão só a falar das vossas peripécias, mas também da pessoa que partilha a experiência convosco. 
Não acho sequer piada aquelas piadas (passando a redundância) que se fazem entre amigos. É estúpido. Quando se começam a divulgar pormenores destes via redes sociais é ainda pior. Pessoal que publica no facebook, perante os seus 500 amigos (dos quais só conhece 20), que vai/acabou de fazer o amor ou algo que o sugira, causa-me uma certa repulsa. Mas isso sou eu, que guardo a minha vida intima entre quatro paredes.

10 comentários:

  1. Estou totalmente de acordo com o que foi escrito. Não é lá muito difícil dar de caras com casos desses hoje em dia, o que pensando bem é muito triste. Só querem chamar a atenção e depois acabam gozados e falados por toda a gente. Quase (quase) que dá pena.

    ResponderExcluir
  2. Tenho uma amiga que é assim, juro que por vezes me sinto como se estivesse no quarto com eles e NÃO é uma boa sensação..
    Haja paciência...

    * * *

    ResponderExcluir
  3. Sinceramente acho que quanto mais se fala, menos se faz. As pessoas gostam muito de se gabar, depois na verdade nem aconteceu metade do que contam :b

    ResponderExcluir
  4. Estou totalmente de acordo contigo, é completamente escusado fazerem relatos do que se passa.
    Mas por acaso achei estranho um comentário ali em cima em que diziam que uma rapariga fazia estes relatos, achava que isso era mais coisa de rapaz...

    ResponderExcluir
  5. Concordo especialmente com o facto de que, quando se expõe este género de pormenores, também se expõe parte da intimidade da outra pessoa.

    ResponderExcluir
  6. Estou totalmente de acordo contigo. As vezes o meu namorado gosta de mandar umas piadinhas para o ar e põe-me completamente possessa. :D

    ResponderExcluir
  7. estou totalmente de acordo contigo. também seria incapaz. há coisas que são para ser e para se saber só a dois (grd parte delas, por sinal...)

    ResponderExcluir
  8. Olha que esta eu nunca tinha ouvido...

    ResponderExcluir
  9. concordo contigo! mas cada um sabe de si, enfim...

    ResponderExcluir