quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Não gosto...

...de pessoas egoístas. Detesto aliás. 
Eu sou daquele tipo de pessoas (ingénuas) que quando sei alguma coisa que pode beneficiar o grupo, conto. Não guardo só para mim. Quando sei que posso ajudar, ajudo. Quando vejo alguém aflito, pergunto se precisa de alguma coisa. Não me importo de dar a última bolacha, o último bocadinho de água quando tenho sede. Porque sei que aquele alguém também pode ter fome, sede. Porque se fosse ao contrário esperava que fizessem o mesmo por mim.
Mas depois há pessoas que são completamente o oposto. E a faculdade é o melhor exemplo. Há tanta gente mesquinha. Guardam tudo para si ou para o seu núcleo restrito de amigos, com o intuito de serem melhores, de terem melhores notas, de se sobressaírem. É triste terem que privar os outros de informações que lhes foram dadas para poderem ser melhores. Ao menos que compitam de forma justa, de igual para igual. E quem fala deste aspecto, fala de outros. É mesmo triste, faz-me perder um bocadinho a fé nas pessoas. 

13 comentários:

  1. ui, gente dessa há aos montes. por isso é que acabamos por seleccionar as pessoas mais fofinhas para o nosso grupo de amigos :) em todo o lado há gente boa e gente má, mas desde que conheçamos bem as nossas pessoas, nao ligues ao resto...

    ResponderExcluir
  2. É muito estúpido... Não sigas o exemplo e pronto. Eu sempre partilhei tudo quanto pude também.

    ResponderExcluir
  3. não deixes que essas pessoas infelizes te influenciem ... continua tu e vais ver que no futuro compensa ;)

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente é o que mais há. Mas não podes perder a fé, os teus amigos de certeza que não são assim. Os outros, não ligues. Eles pensam que ganham assim, mas só perdem.

    ResponderExcluir
  5. pessoas dessas não faltam em nenhum lado! e odeio isso.

    ResponderExcluir
  6. Concordo com o que dizes, mas nem sempre o faço. Porquê? Porque também acho que existe o outro lado da moeda. Há muitos que não procuram essas informações, que esperam que as coisas lhes cheguem aos ouvidos e não vão à procura. Quando assim é, não consigo ser "boazinha" e ceder informações. A diferença faz-se pelo interesse. Eu penso assim.

    ResponderExcluir
  7. isso é só o começo, no trabalho ainda é pior. mas aprendemos a lidar com isso, também já convenci colegas com esse tipo de atitude, como? ajudava-os e eles com o tempo ajudavam-me também.
    Custa, não gostamos, mas com o tempo encontramos um equilibrio:)

    Beijinhos grandes e sê sempre indiferente a isso, tabém vais encontrar a informação e não será por issoque eles serão melhores ou terão melhores notas

    Dm

    ResponderExcluir
  8. isso é só o começo, no trabalho ainda é pior. mas aprendemos a lidar com isso, também já convenci colegas com esse tipo de atitude, como? ajudava-os e eles com o tempo ajudavam-me também.
    Custa, não gostamos, mas com o tempo encontramos um equilibrio:)

    Beijinhos grandes e sê sempre indiferente a isso, tabém vais encontrar a informação e não será por issoque eles serão melhores ou terão melhores notas

    Dm

    ResponderExcluir
  9. sabes... eu era daquelas que sempre que via que as pessoas precisavam de ajuda tentava ajudar, o que me aconteceu é que essas pessoas que ajudei, davam valor as outras pessoas, que denominas como egoístas e a mim pisavam-me, não digo que deixei de ser como era e como sou, mas não posso negar que é desmotivante.

    ResponderExcluir
  10. Há tanta gente assim.. baahhh! Não ligues a essa gente mesquinha

    ResponderExcluir
  11. Sabes quando lês um texto e te sentes como se de um espelho se tratasse? Foi tal e qual!
    É triste, mas é verdade.
    Vou seguir :)*

    ResponderExcluir
  12. Eu sempre tive o hábito de partilhar tudo com a turma, com o grupo, com todos mas a verdade é que já desde há um ano que tenho vindo a perder (e muito infelizmente) esse mesmo hábito porque as pessoas são mesquinhas, traiçoeiras e interesseiras acima de tudo. Da pior maneira senti na pele ter pessoas a falar comigo só quando lhes chegava aos ouvidos que eu tinha isto ou aquilo assim como pessoas a quem eu dava sempre tudo e quando eram elas a ter coisas importantes para todos nem elas davam de livre vontade ou mesmo quando lhes pedia.

    Também não gosto de pessoas egoístas e muito menos gosto de ser considerada egoísta mas chega a uma altura que tenho de bater o pé e fazer o que acho mais correcto. Não gosto e não quero ser mas tornou-se inevitável. Continuo a ajudar sim, mas só quem mostra ser merecedor de tal, sem que por tal implique terem de me dar sempre algo em troca.

    ResponderExcluir