quinta-feira, 11 de agosto de 2011

A campónia que há em mim gosta...


















De acordar cedo e ver o sol a entrar pela janela. Comer um pão com planta aquecido no forno de lenha da avó a meio da manhã. Almoçar feijoada ou esparguete ou arroz de tomate com feijão. Apanhar sol no jardim da avó. Lavar os pés (e gelar os ossos) no tanque. Do cheiro do sabão rosa nas mãos. Das flores que nascem em qualquer lado, sem ordem. De banhos de mangueira. Beber água fresca acabada de sair do poço. Ver os legumes e vegetais da avó crescerem no campo. Do cheiro a terra molhada. Regar as plantas ao fim do dia no Verão. Do calor do chão nos pés. Do barulhinho dos pássaros pousados nas árvores. Do som da chuva no telhado. Do quentinho do fogão no Inverno. Dos gatos a ronronar no meio das plantas. Do cheiro a uvas que se sente por volta deste mês. Da sombra das videiras. Dar milho às galinhas. Da simplicidade da vida.


7 comentários:

  1. Muito bom =) a vida para ser vivida na minha opinião, tem que ser com simplicidade =)

    Mil pétalas...

    ResponderExcluir
  2. A tua avó pode mandar um pão assim aqui para o Algarve? Ainda mais a esta hora ficou mesmo a apetecer-me! Menina má =P Gosto muito também do lado campónio da vida :D

    ResponderExcluir
  3. Tão bom :D As coisas simples são as melhores não haja dúvidas. :)

    ResponderExcluir
  4. também adoro ser campónia assim :)

    ResponderExcluir
  5. a "canpónia" que há em ti gosta de qualidade de vida! ;)

    ResponderExcluir