quinta-feira, 9 de junho de 2011

este é só o 1º ano e já é o que se vê


Quando chega a época de exames sinto-me miserável. É o tempo que não chega para tudo, as noites em claro, as indisposições, a ansiedade, o medo de falhar, a preguiça, a vontade de não fazer nada e mandar tudo para bem longe. 
Na noite anterior ao dia do exame, mil e um pensamentos me assombram, como se tivesse o peso de um elefante na consciência. Mexo e remexo, viro praqui e prali, não durmo nada. O meu cérebro não desliga e a matéria anda por ali a vaguear, como se estivesse numa prova de recordação de conteúdos. Quando me levanto, geralmente mais cedo que o costume para apanhar o autocarro e chegar a horas, parece que andei na guerra. As olheiras são uma constante. 
Entro nos auditórios com a consciência que estudei o máximo que pude (às vezes), que fiz o que estava ao meu alcance e saio de lá sempre com uma dor de cabeça daquelas... Detesto que comecem logo a falar das perguntas que não fizeram, bla bla bla, porque começo logo a pensar que eu não fiz assim e depois vou tirar uma nota miserável e vou reprovar e a minha vida acaba aqui. Sou muito pessimista, às vezes.
O pior é que muitas vezes, depois do exame feito, é ainda tempo para estudar para o próximo que é mesmo mesmo a seguir. Não há sequer descanso, portanto. De salientar que são 5 ou 6 exames em duas semanas, o que torna tudo mais difícil. 
A modos que é assim que eu vivo em Janeiro e Junho. É preciso mesmo um espírito de sacrifício e abnegação muito grande, mas afinal é o que eu escolhi. É o caminho que eu decidi percorrer. Há que arcar com as consequências. 
Só peço férias, descanso. Eu preciso de descansar, pôr os problemas em banho-maria durante um bocadinho e namorar. Preciso de tempo para aquele abraço. Mas essencialmente preciso de me sentir menos pressionada e menos ansiosa porque depois quem paga sou eu e com a saúde não se brinca.

7 comentários:

  1. Não vale a pena ficares com cabelos brancos tão cedo, claro que é facil falar e eu dizer-te que tens que ter mais confiança em ti, porque estudas-te e vais-te sair bem não adianta grande coisa. Mas é o facto... Medo de falhar... porque sofrer antecipadamente?

    ResponderExcluir
  2. Tem calma, com o tempo habituas-te a isso. Não digo que acabem as olheiras e que o tempo para estudar aumente, mas vais aprender que "faz-se o que se pode" e vais dormir um pouco melhor as noites, porque vais fazer tantos exames que vais acabar por ficar quase imune a esse alvoroço todo que agora sentes. Eu estou no 3º ano e incontáveis exames, frequências, testes e avaliações orais depois, o stress não passa, mas já não é tudo o bicho papão e a vida não acaba ali :) After all, há sempre o exame de recurso. O importante é manter a sanidade mental! Relaxa! :)

    ResponderExcluir
  3. Espero que tudo corra bem ;) Forcinha ***

    ResponderExcluir
  4. Pois é uma época de nervos à flor da pele que eu também conheço. Mas vai pensando no que já te disse, às vezes dividir não é assim tão arriscado e o corpo paga menos caro. A bolsa também às vezes, porque parecendo que não, com tempo mais estruturado o estudo corre com mais calma e vai-se fazendo tudo bem :)

    ResponderExcluir
  5. miserável era como eu me devia sentir!... por não ter estudado ponta durante o fim de semana!!! mas não!...

    ResponderExcluir
  6. A ansiedade nunca passa e nunca melhor esta época, é por si chata, mas com o tempo uma pessoa habitua-se :) palavra de quem já vai na... 8ª época de exames, 4 anos e sempre a chatear-me estas época -.-

    ResponderExcluir