terça-feira, 12 de abril de 2011

Gosto das coisas que não têm preço


Sou de gostos simples.
Não preciso de grandes luxos, de coisas extravagantes, de sabores requintados. 
Com uma chávena de chá, uma manta e uma boa companhia, sou feliz. Não preciso de sair de casa para me divertir. Passo muito bem uma tarde no sofá, entre livros e programas de treta. 
Gosto de sol, de flores que crescem no meio da erva, de dias compridos e de borboletas.
Sou feliz com um beijo na testa, um abraço apertado e um sorriso rasgado. Não preciso de grandes declarações de amor, de restaurantes chiques e de prendas com preços exorbitantes.  Dou valor a cada gesto de afecto, gosto de ir jantar pizza com ele ao shopping cá da terrinha e dou mais valor às prendas com algum significado, mesmo que seja uma flor murcha arrancada no jardim da esquina. 
Gosto de olhares cúmplices, de momentos partilhados, de piadas só nossas, de papelinhos com mensagens de amor. De desenhos feitos por ela, de telefonemas inesperados e de mensagens de quem já não vejo há muito tempo. Gosto que tenham saudades minhas, gosto de sentir que sou importante para alguém, gosto das minhas pessoas. 
Há coisas que não têm preço. O abraço dele é uma delas. 
Como disse, sou de gostos simples. 

13 comentários:

  1. assino por baixo. completamente :)

    ResponderExcluir
  2. Adorei, o texto é perfeito!
    E sinto o mesmo :)

    beijinhos*

    ResponderExcluir
  3. Não podia estar mais de acordo contigo! :)
    Os gestos mais simples são os que têm mais valor!
    Kiss*

    ResponderExcluir
  4. Adorei este post. Também prefiro as coisas simples com sentimento, pois são essas coisas que fazem uma pessoa genuinamente feliz (:

    ResponderExcluir
  5. Por vezes são as coisas mais simples e singelas as que, mesmo sem terem preço, têm um valor incalculável.

    :)

    ResponderExcluir
  6. também eu , mas há pouca gente assim..

    ResponderExcluir